O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, centrou o seu discurso, na sessão comemorativa do 14.º aniversário de elevação de Rabo de Peixe a vila, nas questões da educação e formação profissional, destacando a necessidade de se intervir na vila a curto/médio prazo.

“A formação não se faz sem boas instalações físicas pelo que todos concordarão quando digo que é urgente remodelar a escola Ruy Galvão de Carvalho. Só assim conseguiremos dar melhores condições aos nossos jovens”, referiu o autarca.

Alexandre Gaudêncio vincou ser “urgente” o governo regional avançar com a requalificação daquele estabelecimento de ensino e reclamou um reposicionamento da escola profissional. O autarca afirmou que “não faz sentido que Rabo de Peixe seja a maior comunidade piscatória dos Açores e não tenha uma escola do mar. Nem, tão pouco, um pólo dessa escola”, lamentou. “Quando se fala na reestruturação do setor das pescas não se pode esquecer Rabo de Peixe.”

Alexandre Gaudêncio deu nota das “dificuldades por que passam as famílias dos pescadores” e enalteceu o papel da “junta de freguesia e da autarquia na minimização dessas dificuldades”, ao salientar que “ambas são as primeiras portas às quais as famílias vão pedir ajuda.”

O presidente da Câmara da Ribeira Grande destacou também o “potencial turístico” que a vila apresenta.“Vamos continuar a apostar nos eventos tradicionais e, no caso de Rabo de Peixe, isso passa por promover as festas do Espírito Santo. A dinâmica que se assiste em volta destes acontecimentos é algo genuíno, só nosso, e quem nos visita gosta disso, gosta da simplicidade das pessoas.”

Para além disso, Alexandre Gaudêncio anunciou a intenção de “construir um museu” em Rabo de Peixe que funcione como “núcleo agregador das memórias de um povo” e reforçou que a “requalificação da zona litoral é para colocar em prática tendo em vista a valorização da frente marítima da vila.”

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com