O executivo liderado por Alexandre Gaudêncio aprovou um plano de orçamento, no valor de 23,17 milhões de euros, que aposta não só na retoma económica como na delegação de competências para as 14 Juntas de Freguesia, num valor inédito de 1,5 milhões de euros.

 

 

 

O executivo da Câmara Municipal da Ribeira Grande aprovou, no passado dia 11 de novembro, o plano e orçamento de 2022, no valor de 23,17 milhões de euros, com uma forte componente em investimentos que pretendem acelerar a retoma económica.

 

Com os votos favoráveis dos 5 vereadores eleitos pelo PSD e com 2 votos contra dos vereadores do PS, uma das principais novidades deste plano é o reforço das delegações de competências nas 14 Juntas de Freguesia, acompanhadas pelo respetivo envelope financeiro, atingindo um valor inédito de 1,5 milhões de euros, um aumento em cerca de 50% face ao ano anterior. Além do reforço nas verbas para a manutenção, limpeza e gestão dos espaços públicos, serão delegadas pequenas obras nas juntas de freguesia, de forma de promover maior proximidade e rapidez na execução dessas obras, e promovendo a dinamização do tecido empresarial local e o combate ao desemprego.

 

Nas obras estão previstas a continuação da requalificação marítima da cidade, num investimento de 3,7 milhões de euros, o início das obras no caminho da Tondela, a segunda fase do campo de jogos de Rabo de Peixe e a conclusão das obras de requalificação do caminho Maia-Lombinha da Maia. Estão ainda previstos investimentos a rondar os 1,65 milhões de euros na rede saneamento básico e abastecimento de água à população, onde se destaca a continuação o aumento da rede de saneamento da cidade.

 

Foi ainda aprovada a redução dos impostos, nomeadamente a taxa de participação no IRS, que passará a ser de 2,25%, e a continuação das taxas mínimas do IMI (0,3%) e da derrama (0% para empresas com negócios até 150.000 euros e 0,5% para as restantes).

 

Apesar de haver uma diminuição em cerca de 6% no plano e orçamento face a 2021, as verbas para as áreas sociais continuam a representar 55% do total do plano, realçando o apoio às bolsas de estudo no valor de 125.000 euros. Destaque ainda para o apoio aos clubes desportivos no valor de 250 mil euros, cujas verbas são distribuídas através de um regulamento próprio.

 

A pensar na retoma da economia e como forma de dinamizar e atrair novos públicos à cidade e ao concelho, prevê-se a retoma dos principais eventos culturais, como o cantar às Estrelas, a festa da Flor, as marchas e Cavalhadas de São Pedro, a feira Quinhentista e o apoio aos festivais de verão.