Luís Garcia, presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), participou na Conferência Anual da Comissão Especializada Permanente dos Setores Sociais do Conselho Económico e Social dos Açores, que decorreu no passado dia 30 de março, no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, com o mote “Combater a pobreza: retratos e soluções”.

Durante a sua intervenção, o presidente da ALRAA afirmou que é tempo de “meter mãos à obra e avançar com as soluções adequadas” ao combate à pobreza na Região, sublinhando que “há muito a fazer e não podemos perder tempo”, até porque o “sucesso deste combate depende de todos”.

Lembrando, ainda, que o flagelo da pobreza é “o verdadeiro calcanhar de Aquiles” do desenvolvimento da Região Autónoma dos Açores, Luís Garcia defendeu que a solução tem de passar por uma aposta na formação e na educação dos açorianos, criando, deste modo, “mão de obra qualificada” e preparada para colmatar as necessidades do setor económico.

Para o presidente, o trabalho desenvolvido e as políticas adotadas ao longo dos 45 anos de autonomia regional foram insuficientes “para retirar um quinto dos açorianos do limiar da pobreza”, sendo necessário “procurar melhores soluções”, incluindo para a aplicação dos fundos europeus atribuídos à Região Autónoma.

Considerando os tempos difíceis que se avizinham para os Açores, após dois anos de pandemia, com uma guerra em curso na Europa e com a crise sismovulcânica na Ilha de São Jorge, Luís Garcia apelou, mais uma vez, a “uma conjugação de esforços transversal a toda a sociedade açoriana”, com vista a “um desenvolvimento económico que crie riqueza e gere emprego sustentável”.