O cantor Miguel Bandeirinha esteve presente na XII edição do festival Sharq Taronalari Music Festival, que decorreu em Samarcanda, no Uzbequistão, na emblemática Registan Square. Realizado de dois em dois anos, este evento é uma verdadeira mostra de talentos da música do mundo, com atuações diárias a concurso durante uma semana.

Miguel Bandeirinha foi o único português a participar nesta edição, a convite da organização do festival para representar Portugal e o Fado quer em atuações musicais quer em participações em conferências internacionais da UNESCO.

Ao AUDIÊNCIA, o cantor explicou que a atuação foi “pensada e preparada para levar ao magnífico palco da Registan Square o ambiente das casas de fado em Portugal”, estando consigo também Vanessa Sassine (convidada especial de Miguel Bandeirinha), André Mariano na guitarra portuguesa, Joana Almeida na guitarra clássica e Lia Tavares, agente do cantor.

Embora a participação portuguesa tenha sido apenas a título de convite da própria organização do festival e da UNESCO, o grupo de Miguel Bandeirinha recebeu uma menção honrosa na cerimónia de encerramento e para o cantor, o mais importante mesmo foi a promoção da música portuguesa num país com uma cultura tão diferente.

“A participação no festival foi importante para dar a conhecer o meu trabalho e para conhecer, conviver e aprofundar conhecimentos musicais e outras culturas. O Uzbequistão é um país belíssimo e de fortes tradições culturais que abre as portas ao mundo através destas iniciativas e mostramos nesta participação a alma portuguesa através do Fado, que é Património Imaterial da Humanidade desde 2011 e que, embora não seja entendido pelo idioma, é sentido através da música de quem o toca e do sentimento de quem o canta. Levamos também apontamentos da nossa indumentária popular e do nosso folclore. Foi uma experiência única e fantástica que espero poder voltar a repetir”, referiu o cantor ao AUDIÊNCIA.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com