Fábio Bernardo, presidente da Junta de Freguesia do Pico da Pedra, em entrevista exclusiva ao AUDIÊNCIA, falou sobre a comemoração do 187º aniversário de elevação do lugar a freguesia, o seu primeiro, enquanto autarca da terra que o viu nascer. A celebração da data contou com uma Semana Cultural, repleta de música e atividades, que culminou com o descerramento da placa “Rua José Cabral Dias” e com a sessão solene. O edil referiu os sonhos que tem para o Pico da Pedra, mencionando, por exemplo, a construção de um pavilhão desportivo e de uma nova via, circundante à freguesia.

 

 

 

A freguesia do Pico da Pedra comemorou o seu 187º aniversário. Para celebrar a data, a Junta de Freguesia preparou a Semana Cultural’22, que aconteceu entre os dias 10 e 16 de junho, sete dias repletos de animação e música para que os fregueses entrassem no clima de aniversário. “O nosso executivo achou por bem manter uma semana completa de festa, tendo em conta o interregno a que a pandemia nos obrigou e ao facto de, durante dois anos, não termos comemorado o aniversário da freguesia de uma forma mais próxima da população”, referiu Fábio Bernardo, presidente da Junta de Freguesia do Pico da Pedra, em entrevista exclusiva ao AUDIÊNCIA. Quanto à adesão, o autarca mostrou-se feliz, apesar das condições meteorológicas terem atrapalhado um pouco. “As pessoas estão sedentas de festas, derivado ao seu dia a dia de trabalho e às suas ocupações, por isso, é lógico que sempre que a Junta, a Câmara, ou até uma entidade privada, promove uma festa, as pessoas aderem. Apesar de ter chovido quase todos os dias, fazendo com que alguns deles não tivessem a adesão que nós gostaríamos, naquilo que foi possível, houve bastante adesão”, disse o edil.

Ainda no âmbito das comemorações, no dia 16 de junho, a Junta de Freguesia do Pico da Pedra e a Câmara Municipal da Ribeira Grande, na pessoa do presidente Alexandre Gaudêncio, procederam ao descerramento de uma placa toponímica para dar nome à artéria compreendida entre o termo da Rua 24 de Agosto, a norte, no cruzamento com a Rua Maria do Céu, e a Estrada Regional. A artéria, tantas vezes percorrida por José Cabral Dias, enquanto detentor e condutor de um táxi, passou, assim, a designar-se pelo seu nome, numa forma de homenagem da autarquia ao “Homem, empreendedor e empresário” que ele era.

A semana culminou com a sessão solene evocativa do 187º aniversário de elevação do lugar a freguesia, na sede da Junta do Pico da Pedra, nesse mesmo dia, e contou com a presença de Alexandre Gaudêncio, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande e Octávio Torres, diretor Regional da Cooperação com o Poder Local, em representação do Governo dos Açores.

Fábio Bernardo, edil do Pico da Pedra, traçou, durante a cerimónia, um retrato da freguesia cuja Junta preside e recordou que, apesar do trabalho meritório em prol da freguesia e suas gentes realizado pelos anteriores elencos executivos, muito ainda há a fazer. O autarca aproveitou o momento para reivindicar soluções para a procura crescente de vagas nos Centros de Atividades de Tempos Livres existentes na freguesia, para a asfaltagem, iluminação e dotação de rede de saneamento básico de artérias onde se estão a construir moradias, soluções para a falta de estacionamento e, ainda, o início das obras da nova sede da Filarmónica Aliança dos Prazeres, entre outras necessidades da freguesia.

Alexandre Gaudêncio, referiu o tema da descentralização e maior delegação de competências do Governo nos órgãos autárquicos, como Juntas de Freguesias e Câmaras Municipais. “É hora de se encontrar novas soluções de financiamento para o poder local, em particular para as Juntas de Freguesia, sob pena de se perder os relevantes serviços que têm feito em prol das suas populações” disse o presidente. Quanto às reivindicações apresentadas por Fábio Bernardo, Alexandre Gaudêncio referiu que a Câmara Municipal prevê, no atual orçamento de 2022, arrancar com algumas das obras mencionadas.

O momento solene serviu, ainda, para homenagear entidades e pessoas que se destacaram pelos seus feitos para com o Pico da Pedra e as suas gentes. A sessão evocativa do 187º aniversário de elevação do Pico da Pedra a freguesia ficou concluída com a interpretação, por parte da Filarmónica Aliança dos Prazeres, do hino do Pico da Pedra, frente ao edifício da Junta de Freguesia.

Foi a primeira vez que Fábio Bernardo organizou, como presidente da Junta de Freguesia, este aniversário, no entanto, em exclusivo ao AUDIÊNCIA, o autarca recordou que “desde pequeno que estive sempre muito envolvido nas comemorações do Dia do Pico da Pedra”. Quando ao 187º aniversário, o edil pico pedrense espera ter correspondido às expectativas dos seus conterrâneos e ter feito uma festa com dignidade para a freguesia.

Quanto aos eventos futuros do Pico da Pedra, Fábio Bernardo lembrou que já se aproxima a Festa da Nossa Senhora dos Prazeres, “que apesar de ser uma festa religiosa, a Junta de Freguesia faz questão de acompanhar de perto”, até porque, segundo o edil, o executivo gosta de “trabalhar em proximidade com todas as instituições da freguesia”. Além disso, o autarca pico pedrense assumiu que a Junta já está a preparar atividades para marcar datas importantes e especiais, como o Halloween, o São Martinho e, até mesmo, o Natal.

Já os sonhos, esses, “são muitos”. “A freguesia do Pico da Pedra cresce todos os anos, é uma freguesia que considero, e repito várias vezes isto, uma das entradas principais para o concelho da Ribeira Grande. É uma freguesia bonita, com pessoas da arte, pessoas da cultura, com instituições de renome e que levam o nome do Pico da Pedra, todos os dias, mais longe”, destacou o presidente, que acabou por referir alguns projetos que gostava de ver avançar, entre eles, a construção do pavilhão desportivo da freguesia e “uma via nova entre a Picolar e a zona da Magnólia, trazendo assim uma circundante à freguesia de forma a que o trânsito fluísse de uma forma mais segura”. Apesar dos pedidos mais físicos, Fábio Bernardo terminou dizendo que “o nosso maior sonho é fazer com que as pessoas olhem para o Pico da Pedra como uma freguesia sossegada, apetecível para comprarem casa e residirem”, destacando a fantástica localização entre a Ribeira Grande, a Lagoa e Ponta Delgada, “as três maiores cidades da ilha”.