Alcides Couto é o líder concelhio do Partido CHEGA desde o verão de 2020. Apesar do pouco tempo, Alcides admite estar satisfeito com a adesão e receptividade da população e das empresas de Vila Nova de Gaia ao partido. O líder defende ainda mudanças necessárias no município: dar mais atenção à zona rural, acabar com a corrupção e apoiar mais a atividade económica local estão entre as referidas.

 

 

 

Como foi o seu percurso político? Porquê o Partido CHEGA?

Apesar de outras abordagens políticas pela minha pessoa, a conclusão a que sempre cheguei, é que me estava a envolver com forças políticas ligadas, influenciadas e reféns do sistema.

Em 2019, fui tomando conhecimento do Partido CHEGA, pela voz do André Ventura. A partir daí comecei a aproximar-me do CHEGA. Fizeram-me convites para jantares-comício, reuniões e outros. Após várias reuniões, fizeram-me um convite para liderar em Vila Nova de Gaia. Eu assumi a liderança, porque tenho muito para oferecer e sou conhecedor de várias áreas. Eu e a minha equipa temos competências para qualquer desafio que possa surgir. Então, eu decidi contribuir para ajudar na mudança, para um Portugal melhor. Nunca fui refém do sistema e recuso-me a pactuar com ele.

O Partido CHEGA é popular, liberal e conservador. O Partido CHEGA não é xenófobo, não é racista e não se identifica com Movimentos de Extrema Direita Nacionalistas.

Os Portugueses querem respostas e soluções!!! Queremos seriedade e honestidade na Política Nacional e Local.

Por isto tudo, eu escolhi o Partido CHEGA, que vai de encontro às minhas aspirações políticas.

 

Gostaria que nos falasse um pouco do Partido CHEGA no contexto de Vila Nova de Gaia. Quando surgiu e como tem sido acolhido pelos gaienses?

O partido CHEGA surgiu há pouco mais de um ano em Portugal. A estrutura da atual Concelhia de Vila Nova de Gaia tomou posse no verão deste ano 2020. Para nós tem sido gratificante o nível de adesão que o partido conseguiu em tão pouco tempo. Nem nas previsões mais otimistas esperávamos o número de militantes e simpatizantes que temos na atualidade. Outra grande surpresa foi o apoio dos empresários com os que temos contactado.

 

Quais são os seus objetivos para o Partido CHEGA em Gaia enquanto líder?

Os meus objetivos são fazer crescer o partido enquanto organização dinamizadora e catalisadora das mudanças que o país e o concelho precisam. Quero transmitir aquilo que o partido realmente é: um partido Nacional, Conservador, Liberal e Personalista. Longe pois, da imagem que alguma imprensa do regime tenta passar do nosso partido.

 

Faça-nos uma pequena análise política do concelho de Vila Nova de Gaia. O que está bem e o que está mal, no seu ponto de vista?

A resposta a essa pergunta remete-nos para a matriz fundadora do partido. Queremos transparência e luta implacável contra a corrupção, diminuição da burocracia, libertação de recursos públicos para o apoio e promoção da atividade económica local, assim como um olhar abrangente sobre todo o território. Não podemos abandonar as zonas mais rurais do nosso concelho e concentrar todo o investimento nos ponto mais centrais, como acontece atualmente. O desenvolvimento tem que ser abrangente, integrador. Não podemos continuar a ter zonas mais afastadas do nosso concelho onde parece que o tempo parou, onde o desenvolvimento ainda não chegou.

 

Quais as perspetivas para as eleições de 2021?

Queremos eleger pelos menos três deputados municipais.

 

Tendo em atenção a coligação na qual o Partido CHEGA participa nos Açores, acredita que o mesmo era possível a nível nacional ou concelhio, aqui em Vila Nova de Gaia?

O CHEGA não tem qualquer intenção de fazer coligações seja a nível nacional ou local. O que aconteceu nos Açores foi um acordo de incidência Parlamentar.

 

Deixo aqui um espaço para que possa mandar uma mensagem aos gaienses.

O CHEGA que ser a voz daqueles que se sentem excluídos, sem esperança, aqueles que não votam há muitos anos por sentir que “os partidos são todos iguais”. O CHEGA não é um Partido do Sistema!

O CHEGA vai lutar por devolver a dignidade e o respeito que o povo e as instituições do Estado merecem. O CHEGA vai lutar para que a transparência e a luta contra a corrupção sejam uma realidade também em Vila Nova de Gaia. Para que as empresas possam ser criadas e apoiadas e não asfixiadas pela carga fiscal absurda da atualidade, mas, para isso, o CHEGA precisa de todos. Não vamos excluir ninguém. Todos somos poucos para esta gloriosa tarefa de transformar Portugal.

Para mais informações temos uma página de Facebook (Chega Vila Nova de Gaia) e temos a sede da Concelhia em Gaia, na Avenida da República (em frente ao El Corte Inglês).

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com