Depois de dois anos de interregno, fruto pandemia que proliferou em Portugal e no mundo, a EXPOTROFA vai regressar com muitas novidades. O programa, que vai decorrer ao longo de cinco dias, nomeadamente entre 6 e 10 de julho, incluirá muitas atividades, bem como as habituais tasquinhas. O certame vai mudar de local, ficando, agora, instalado na Alameda da Estação, espaço requalificado em 2017.

Neste seguimento, Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa, fez questão de salientar que “é um regresso aguardado por todos nós, a EXPOTROFA tem a capacidade de mobilizar os trofenses e todos aqueles que se deslocam à Trofa, para participar nesta mostra”.

Assim, a noite do dia 6 de julho será animada por Augusto Canário & Amigos, ao passo que no dia 7, o palco será da Banda Myllenium.

Já no dia 8 de julho, o espetáculo estará a cargo da Orquestra Urbana da Trofa, com o Tributo a António Variações e a participação especial de Paulo Praça.

Neste seguimento, Zé Amaro subirá ao palco no dia 9, para mais uma noite de animação na EXPOTROFA.

A edição deste ano encerrará, no dia 10 de julho, com um Desfile de Moda, que contará com a participação do comércio local, ligado à área do vestuário e acessórios. Ciente das dificuldades criadas pela pandemia, a Câmara Municipal da Trofa assumiu a responsabilidade da organização desta iniciativa final e definiu que o desfile, será, pela primeira vez, aberto a todos os estabelecimentos comerciais do concelho.

Com entrada gratuita, a EXPOTROFA assume-se como sendo, segundo a autarquia trofense, “um dos maiores certames do género da região Norte”, dando a conhecer as empresas da região, os artesãos locais e as associações do concelho, cuja oferta gastronómica estará assegurada, tal como edições anteriores, com a presença das tasquinhas, “que mobilizam muitos trofenses e visitantes”.