As candidaturas para a 21ª edição do Concurso Lusófono da Trofa já abriram e vão decorrer até ao próximo dia 31 de maio. Esta iniciativa, que é promovida pela Câmara Municipal da Trofa, com o apoio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., visa fomentar a escrita e ilustração criativas e divulgar autores de língua oficial portuguesa, tendo contado, desde a sua implementação, com a participação de mais de seis mil autores e ilustradores de todo o mundo.

 

 

 

O Concurso Lusófono da Trofa está de volta com o objetivo de promover obras de literatura infantil, dando a conhecer novos autores e ilustradores. Esta iniciativa é organizada pela Câmara Municipal da Trofa, com o apoio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., com o intuito de defender e consolidar a língua portuguesa como expressão universal da cultura lusófona.

Segundo a Câmara Municipal da Trofa, este concurso literário internacional, que aposta na promoção e na salvaguarda da literatura infantil, fomenta o gosto pela leitura e estimula o espírito de iniciativa, ao mesmo tempo que desenvolve e incentiva a escrita criativa, estende-se a todos os países de língua oficial portuguesa. O certame visa, ainda, divulgar autores lusófonos, nomeadamente de Portugal, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor.

O Concurso Lusófono da Trofa é aberto a todos os cidadãos, com mais de 18 anos, dos países de língua oficial portuguesa e ainda cidadãos naturalizados e estrangeiros, cuja situação de permanência no país esteja devidamente legalizada e com residência comprovada há mais de dois anos.

As retribuições compreendem o Prémio Matilde Rosa Araújo, no valor de 2500 euros, e o Prémio Melhor Ilustração, no valor de 2000 euros, e vão ser atribuídas nas Comemorações do Aniversário do Município, em novembro. O conto vencedor será ilustrado pelo vencedor do prémio ilustração, a fim de possibilitar a sua publicação e lançamento nacional.

As obras a concurso devem ser entregues em mão ou enviadas via correio, através de carta registada, até ao dia 31 de maio. Podem ser apresentados trabalhos coletivos e cada candidato pode apresentar um número ilimitado de obras, no caso dos contos.

Os ilustradores devem concorrer com duas ilustrações subordinadas, obrigatoriamente, a um excerto, à sua escolha, de uma das obras de Matilde Rosa Araújo e o vencedor do Prémio Ilustração ilustrará o conto vencedor do prémio Matilde Rosa Araújo.

A Trofa prepara-se, desta forma, para galardoar mais um conto infantil inédito, escrito em português, que irá, assim, juntar-se aos livros infantis, que já foram editados pelo município, no âmbito deste Concurso, que já é considerado uma das iniciativas de maior destaque no calendário cultural da autarquia e uma referência internacional na área da literatura infantil e da criação e expressão literária em português.