O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, enalteceu o papel das casas do povo na sociedade, com ênfase especial na sua ação em tempos de pandemia. O autarca reuniu-se com a direção da Casa do Povo do Pico da Pedra e comprometeu-se a apoiar financeiramente o novo centro cultural que terá um investimento estimado de 500 mil euros, e será submetido a fundos comunitários.

 

Alexandre Gaudêncio reuniu-se com a direção da Casa do Povo do Pico da Pedra. O encontro serviu para fazer um balanço dos projetos desenvolvidos e quais os novos passos que a instituição pretende dar em breve.

O autarca riberagrandense destacou o “papel no serviço que prestam nas localidades onde estão inserida”, e ainda reconheceu que “as casas do povo têm sabido adaptar-se aos novos tempos sendo, por isso, verdadeiros polos de desenvolvimento social, cultural e educacional da nossa sociedade.”

Alexandre Gaudêncio destacou também as diversas parcerias que a autarquia já celebrou com as IPPS’s e que vão desde o “apoio ao abrigo do regulamento de apoio aos planos de atividade passando por apoio pontuais para beneficiação do seu património, até aos protocolos ao nível da rede de CATL’s que envolve diversas instituições e abrange 350 alunos e 50 profissionais em todo o concelho”.

“Chegaram mais depressa às pessoas e não deixaram de apoiar os seus utentes, principalmente os mais idosos”, é desta forma que o edil enaltece o papel das instituições durante o período pandémica que o mundo atravessa.

Na reunião que decorreu na sede da Casa do Povo do Pico da Pedra, a direção da instituição, presidida por José Maria Jorge, apresentou um novo projeto que contempla a construção de um centro cultural, após a aquisição de um imóvel que foi apoiado pela autarquia. O investimento estimado em cerca de 500 mil euros será submetido a fundos comunitários, e a Câmara Municipal comprometeu-se a apoiar parte do investimento.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com