O problema que hoje se publica encerra o concurso de produção “Mãos à Escrita!” e constitui a penúltima prova do torneio de decifração “Solução à Vista!” da temporada 2019-2020. No primeiro caso, está desde já garantida a presença de um dos enigmas concorrentes (“Crime Leaks”, de Daniel Falcão), num dos três lugares do pódium, com fortes possibilidades de conquistar o troféu que premeia o grande vencedor.

No segundo caso, parece matematicamente pouco provável que os dois primeiros lugares escapem aos atuais líderes da competição (Búfalos Associados e Detetive Jeremias), faltando agora saber quem vai ocupar o outro lugar disponível no pódium. Ainda há, porém, muitas contas a fazer, através da soma dos pontos obtidos pelos nossos “detetives” no enigma que agora se publica e no último, da autoria de Inspetor Boavida.

O pano só desce sobre estas nossas duas competições no final de abril, estando portanto tudo praticamente em aberto, numa altura em que a tarefa da maioria dos nossos “detetives” nesta ponta final é desempenhada cumulativamente com a apreciação do primeiro problema do torneio inaugural da secção policiária da revista Sábado, orientada por Luís Pessoa/Inspetor Fidalgo, que aconselhamos vivamente a visitar.

Com edição semanal, às quintas-feiras, esta secção arrancou na segunda semana de janeiro com a publicação de problemas e desafios rápidos para aquecimento das “células cinzentas” dos confrades policiaristas, na sua esmagadora maioria afastados há mais de um ano da modalidade. Fazemos, por isso, aqui no AUDIÊNCIA GP, uma pausa nos desafios policiários a partir de maio próximo, dedicando-nos quase em exclusivo aos contos policiais.

Com efeito, o concurso de contos “Um Caso Policial em Gaia”, que procura estimular os nossos leitores a aventurarem-se na escrita de ficção policial, vai preencher a secção O Desafio dos Enigmas até final do ano em curso. Recordamos, entretanto, que o concurso está aberto a todas e a todos, sem quaisquer condicionalismos de idade ou nacionalidade, podendo inclusive qualquer “escritor/a” apresentar mais do que um original, desde que o faça com pseudónimos diferentes.

TORNEIO “SOLUÇÃO À VISTA!”        

Prova nº. 9           

“Um Pedido de Ajuda”, de Detetive Jeremias

No passado dia 15 de maio O Desafio dos Enigmas recebeu o seguinte e-mail, que transcrevemos na íntegra, apenas salvaguardando a identificação completa da autora.

de: Maria XXXX maria.m@xxxxx.com

para: salvadorpereirasantos@hotmail.com

data: 15/05/2019, 15:27

assunto: Pedido de ajuda

Bom tarde, Senhor Salvador Santos,

O meu nome é Maria. Fiz este mês 12 anos e sou aluna do 6º ano. Tenho boas notas e gosto de todas as disciplinas. Adoro imenso ler, jogar futebol e descobrir coisas. Estou a escrever-lhe porque como tem uma página no jornal com um concurso para as pessoas resolverem enigmas e pode ser que alguém me consiga ajudar. Antes de dizer qual é o meu problema, tenho de explicar como é que me vi metida nisto. O meu avô Zé assina o Jornal Audiência por causa de O Desafio dos Enigmas. Ele foi professor de história e adora fazer (e pôr-nos a fazer) desafios, enigmas, problemas, adivinhas e tudo que ponha a cabeça a trabalhar, como ele costuma dizer. Eu acabei de ler o “Harry Potter e a Pedra Filosofal” no feriado do 1º de maio e adorei imenso. Desde essa altura, ando a pedir que me ofereçam o “Harry Potter e a Câmara dos Segredos” que é o volume seguinte. Tenho um mealheiro com o dinheiro que me dão, mas é de barro e só o posso abrir quando estiver cheio. Foi um “compromisso”, como dizem os meus pais, por isso não o posso partir. Já fui à biblioteca, mas não têm estes livros e os meus amigos e colegas também não. Eles também não gostam lá assim muito de ler. O meu avô viu-me triste e perguntou se eu estava com a mosca. Contei-lhe e ele foi falar com a minha mãe e passado um grande bocado disse: “Mia” (chamam-me Mia porque o meu irmão mais novo era um trapalhão quando era bebé e não conseguia dizer o meu nome. Ele agora já cresceu, é trapalhão na mesma, mas já sabe dizer Maria). Então o meu avô disse isto mais ou menos: “Mia, no cofre tenho um cheque oferta para poderes ir a livraria comprar a coleção completa dos livros do Harry Potter. Tens de descobrir o código para abrir o cofre e poderes tirar o sobrescrito com o teu nome”. O meu avô Zé diz sobrescrito e não envelope como toda a gente, porque diz que é um aportuguesamento. Ao mesmo tempo o avô Zé entregou-me um papel. Só tinha escrito, na mesma linha isto:

13        13        22        9          9

O meu avô já me explicou o que é a criptografia, palavra que quer dizer escrita escondida e até me começou a ensinar uma maneira ou duas simples de fazer um código.

O cofre tem teclas de zero a nove e só pode ser aberto se carregar um código com 4 algarismos. O avô explicou-me que podia ir experimentar as vezes que quisesse porque o cofre não bloqueava e que podia repetir teclas, como no código do multibanco Também me avisou para não me pôr a fazer contas. “Mia, vê com atenção o papel que te dei e descobre como podes chegar a um número com quatro algarismos”. Já experimentei umas soluções meio tontas e não consegui nada. O meu avô também diz que eu já tenho conhecimentos para descobrir o código porque é super simples, mas posso pedir ajuda, desde que isso me dê algum trabalho e “mostre imaginação e criatividade”. A minha imaginação foi enviar este mail.

Será que me podem ajudar? Vou ter de esperar até o mealheiro encher, ou pelas prendas de aniversário?

Obrigada pela atenção.

Maria

P.S. Os meus pais ajudaram a corrigir o mail um bocadinho. Não foi muita coisa, umas aspas, vírgulas e faltas de atenção.

DESAFIO AO LEITOR

Para responder ao apelo da nossa amga Maria (Mia, para o avô e demais familiares) só tem de nos fazer chegar o código do cofre e explicar como chegou a essa conclusão, através de relatório dirigido ao organizador da secção, até ao próximo dia 15 de março, por um dos seguintes meios:

– por correio postal, para AUDIÊNCIA GP / O Desafio dos Enigmas, rua do Mourato, 70-A – 9600-224 Ribeira Seca RG – São Miguel – Açores;

– por correio eletrónico, para salvadorpereirasantos@hotmail.com.

E, já sabe, não se esqueça de identificar a solução enviada com o seu nome (ou pseudónimo), nem de remeter juntamente a pontuação atribuida ao enigma “A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça”, de Bernie Leceiro, para efeitos de classificação no concurso “Mãos à Escrita!”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com