Publica-se hoje a derradeira prova do Torneio “Quem é? Quem é?” e a sua classificação geral atual, quando estão cumpridos todos os processos relativos à sexta prova da competição, onde se destaca a luta travada por Bernie Leceiro e Detetive Jeremias pela liderança da competição e o duelo que se perspetiva entre Inspetor Moscardo e Os Mosqueteiros pelo terceiro posto. À espreita por lugar no pódio, surge Inspetor Mucaba. Mas até ao final muita coisa pode acontecer.

 

TORNEIO QUEM É? QUEM É?

            Prova nº. 8

Romancista, poeta, ensaísta, jornalista, biógrafo e historiador inglês, nasceu em Londres em 1874 e morreu na mesma cidade 62 anos depois. Filho de um negociante imobiliário, estudou na St Paul’s School e formou-se na Slade School of Art. Iniciou a sua carreira literária como jornalista e tornou-se conhecido por uma série de artigos e ensaios leves e humorísticos.

No entanto, a sua reputação popular e mundial deve-se às histórias de um sacerdote, inspirado numa personagem real, que se dedica à atividade de detetive, um sujeito baixo e quase andrajoso, com o seu rosto de querubim, redondo, e o seu inseparável guarda-chuva volumoso, que resolve todos os casos com uma simplicidade de argumentos impressionante, pedindo meças em popularidade aos respeitáveis e imortais Sherlock Holmes, Arsêne Lupin e Lecoq.

Os seus escritos jornalísticos estão reunidos em diversos volumes, assim como os seus romances, onde figuram vários imaginativamente futuristas no sentido em que situam o homem em contextos invulgares, enquanto outros tratam, normalmente, sob um enredo policial, teses e ideias filosóficas ou religiosas.

A crítica social está patente em boa parte da sua obra literária, assim como a sua aversão ao capitalismo e ao socialismo. E a conversão ao catolicismo, em 1922, encarada retrospetivamente, parece uma consequência inevitável dos seus polémicos escritos sociais e das suas obras de ficção.

Já no final da sua vida, ganhou imensa popularidade com uma série de palestras que efetuou na BBC, bem como inúmeras conferências em universidades dos Estados Unidos, Canadá e na Europa. No ano da sua morte, em 1936, publicou a sua autobiografia.

Quem é ele, quem é?

 

As propostas de solução a este enigma devem ser enviadas no prazo máximo de 15 (quinze) dias para o orientador da secção, através do email salvadorpereirasantos@hotmail.com.

 

            ……………………. /// ………………………….

 

TORNEIO QUEM É? QUEM É?

            Solução da Prova nº. 6

Quando uma revista da época (1929) tomou a iniciativa de realizar um concurso para primeiras obras de autores de literatura do género policial, os primos Frederic Dannay (de seu verdadeiro nome Daniel Nathan) e Manfred B. Lee (Manford Lepofsky), decidiram concorrer com um heterónimo coletivo igual ao nome da personagem que haviam criado. Mas apesar de terem vencido o concurso, o romance acabaria por não ser publicado por aquela revista, uma vez que esta foi vendida e os seus novos profissionais não respeitaram os compromissos formalmente assumidos com os concorrentes. Dannay e Lee optaram então por enviar o original a diversos editores, resultando daí a publicação da primeira aventura (“O Mistério do Chapéu Romano”) do detetive criado pela dupla de primos escritores, também ele próprio escritor de livros policiais.

A personagem criada era detentora de uma fortuna considerável, dedicando-se à pesquisa policial simplesmente por considerar a resolução de crimes uma atividade intelectualmente estimulante. Apesar da sua atitude arrogante e presunçosa, retratada nos romances iniciais, vai-se tornando aos poucos mais humano e várias vezes chega a ser emocionalmente afetado pelas pessoas com se cruza nos seus casos. No entanto, nas últimas obras, torna-se uma pessoa quase sem personalidade, cujo papel é meramente o de solucionar os mistérios apresentados.

As suas aventuras foram levadas ao cinema, rádio e televisão, tendo os primos Dannay e Lee recebido em 1961 o Prémio Grande Mestre por realizações no campo da história do Mistério pelos escritores de Mistério dos Estados Unidos da América, facto a que não será também estranha a criação, em 1941, de uma revista que publicou o que havia de melhor em ficção policial na época, ainda hoje considerada como uma das melhores do género durante o século XX. Revista (Mystery Magazine) essa que ostentava o nome do detetive e da dupla que o criou… Ellery Queen!

 

PONTUAÇÓES / CLASSIFICAÇÃO ATUAL (6ª. PROVA)

1º. Bernie Leceiro (45+9): 54 pontos;

2º. Detetive Jeremias (40+10): 50 pontos;

3ºs. Inspetor Moscardo (34+8) e Os Mosqueteiros (36+6): 42 pontos;

5º. Inspetor Mucaba (34+7): 41 pontos;

6º. Abrótea (32+5): 37 pontos;

7º. Búfalos Associados (29+5): 34 pontos;

8ºs. Agata Cristas, Arc Anjo, Bota Abaixo, Beira-Rio, Broa de Avintes, Charadista, Detetive Bruno, Dragão de Santo Ovídio, Haka Crimes, Holmes, Inspetor Guimarães, Inspetor Mostarda, Mancha Negra, Mário Gomes, Ma(r)ta Hari, Martelo, Mascarilha, Menino Lucas, Mosca, Moura Encantada, Mula Velha, Oluap Snitram, O Madeirense, Pequeno Simão, Príncipe da Madalena, Santinho da Ladeira, Solidário, Talismã, Tó Fadista, Visconde das Devesas e Zé de Mafamude (25+5): 30 pontos;

39ºs. Amiga Rola (25+0), Chico da Afurada (20+5), Faina do Mar (25+0), Pena Cova (25+0) e Zurrapa Verde (20+5): 25 pontos;

44º. Madame Eclética (20+—): 20 pontos;

45ºs. Carlota Joaquina e Inspetor Madeira (10+5): 15 pontos;

47ºs. Necas e Vitinho (5+5): 10 pontos.

 

TORNEIO “SOLUÇÃO À VISTA!”

Com o aproximar das decisões finais do torneio “Quem é? Quem é?”, preparamo-nos para o arranque do torneio de decifração policiária “Solução à Vista!”, iniciativa que é aguardada com expectativa pelos nossos “detetives”, pelo que publicaremos na próxima edição o seu regulamento.