Em entrevista ao AUDIÊNCIA, o presidente da Assembleia de Freguesia de Canelas, Manuel Benjamim, acredita que este segundo mandato será muito melhor que o anterior e que Canelas só tem a ganhar com este executivo.

A inauguração da nova sede da Junta de Freguesia é, para este canelense de gema um dos grandes objetivos para este novo mandato, uma obra que, para Manuel Benjamim, irá beneficiar não só quem lá trabalha, como a população e a própria Assembleia de Freguesia, que deixa de andar “com a casa às costas”.

 

Já é considerado um dinossauro da política autárquica de Canelas. Tem um vasto currículo ao serviço da população. O que o move para estar sempre ao serviço desta comunidade?
O interesse é muito simples. É a população e a freguesia em si. Estar sempre atento às necessidades do povo, dos fregueses que me procuram por vários motivos e que eu, logo de seguida, procuro responder, com o meu presidente de Junta, aos anseios dessa população.

 

Estamos a viver um tempo novo em Canelas e assumiu a presidência da Assembleia no primeiro mandato do atual presidente de Junta, Arménio Costa. Se lhe pedisse para qualificar o trabalho desenvolvido pela Assembleia de Freguesia, como é que o classificaria?
Eu assumi a presidência da Assembleia de Freguesia porque o meu antecessor, o professor Vieira, teve um problema de saúde e, pouco tempo depois de ele ter assumido a presidência, fui eu o indicado por toda a Assembleia e eleito por unanimidade. Classifico o primeiro mandato da Assembleia como muito bom, conseguimos com nove elementos dar resposta às questões que nos levantavam, mas este segundo mandato, que está a começar agora, acho que estamos muito mais maduros e estamos a responder mais positivamente à população.

 

O presidente da Junta considera exemplar o comportamento da Assembleia de Freguesia de Canelas no atual mandato.
Sem dúvida. Há respeito e o trabalho é feito em sintonia tanto pelo executivo da Junta como pelos 10 membros que o apoiaram, que fizeram parte das listas do PS que agora reforçou a maioria, pois de 9 passamos para 10, e como disse, estamos mais maduros e a responsabilidade que assumimos e que temos pela frente não está a ser tão difícil como no primeiro mandato.

 

Como é a composição atual da Assembleia de Freguesia de Canelas?
É composta por 10 elementos do PS, dois elementos da coligação Gaia de Novo (PSD/CDS), e um do MIC – Movimento Independente por Canelas.

 

Como presidente da Assembleia de Freguesia, que contributo gostaria que a Assembleia desse para este novo tempo que a freguesia vive onde, por exemplo, neste mandato se aspira, finalmente, à concretização de um velho sonho, da freguesia ter finalmente condições condignas e outras infraestruturas que estão projetadas?
O que eu gostaria, e isto já vem muito de trás, e falo como cidadão desta terra que me viu nascer há 60 anos porque sou um canelense de gema, os meus avós eram de cá, os meus pais também, aqui cresci, aqui me formei, mas uma das minhas preocupações é saber que autarcas que eu classifico desde o 25 de Abril para cá nesta terra, todos fizeram tudo o que podiam fazer e que estava ao seu alcance. Não acredito, nem nunca acreditarei, que qualquer autarca, fosse de que partido fosse, que passou por Canelas, não fizesse o melhor pela terra. O que é certo é que em 2000/2001, para trazermos a autoridade policial para Canelas, entregamos a sede de Junta para que ali fosse instalado o quartel da GNR. Com o decorrer do tempo foi-nos prometido pelo autarca de Vila Nova de Gaia, na altura, que era de uma cor diferente da Junta, que logo de seguida a obra da Junta iria para o terreno. Decorridos estes anos todos, ficamos instalados de uma maneira quase provisória nas instalações que fazem parte da Associação Humanitária de Canelas, em condições muito precárias e onde estamos a trabalhar uns em cima dos outros. Veja-se que, por exemplo, para atender um cidadão com deficiência temos de o atender na rua. Já a Assembleia, como não temos auditório, andamos com a casa às costas e efetuamos as nossas assembleias em instalações das associações e coletividades.

 

Como autarca e presidente desta Assembleia, além das infraestruturas que referiu, o que gostaria que acontecesse nesta comunidade que, muitas vezes, não é vista pelos melhores motivos, como o caso do Clube Futebol Canelas 2010 que denegriu um pouco a imagem da freguesia ou o caso das rebeliões contra a igreja, agora que se vive um tempo novo acha que os momentos de turbulência vão ser definitivamente enterrados?
Infelizmente, há uns anos a esta parte, o Futebol Clube Canelas descambou, primeiro há uns anos, teve momentos menos bons, homens que fundaram um grande clube que chegou a jogar em campeonatos nacionais, mas que descambou, foram momentos menos bons. As atuais Juntas procuraram trazer de novo para a ribalta o clube e acho que se está a conseguir, agora que os momentos maus saiam de vez e isso está a acontecer a nível desportivo. A nível de religião, também outro momento mau que aconteceu na freguesia e eu como presidente da Assembleia de Freguesia o que mais gostava aqui, e sempre que acontece alguma coisa, era que houvesse paz, harmonia, concórdia, porque Canelas é uma terra que em poucos anos passou dos 7 mil habitantes para os 15 mil habitantes. E era um grande prémio, uma felicidade imensa que me davam, e eu que sou uma pessoa de arranjar formas de fazer com que as coisas caminhem para a união, para que todos se deem bem, para que todos passem na rua e olhem olhos nos olhos com um sentido feliz, o melhor prémio que me poderiam dar era que voltasse de novo Canelas a estar no mapa pelas melhores razões e não pelas que foram frisadas atrás.

 

Então Canelas é uma freguesia onde vale a pena viver?
Sem dúvida, porque eu conheci Canelas, como disse já tenho 60 anos, e havia quintas agrícolas hoje há urbanizações, estradas, jardins, etc. O que quer dizer que Canelas não tem tudo mas tem quase tudo, como diz o presidente da Junta, há uma harmonia e caminhamos a passos largos para atingirmos esse objetivo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com