O Grupo Parlamentar do PS/Açores reuniu com a administração do Centro de Saúde da Ribeira Grande. No final da reunião, o deputado Carlos Silva prestou declarações aos órgãos de comunicação social, altura em que falou sobre o fim das taxas moderadoras, a cobertura integral de médicos de família para os utentes inscritos, alargamento do horário de consultas e, ainda, sobre a situação de falta de recursos nesta unidade de saúde.

A queixa sobre a falta de recursos materiais e humanos no Centro de Saúde da Ribeira Grande é uma constante. No entanto, estas são questões que preocupam o grupo parlamentar do PS/Açores, sendo “situações que estão a ser ponderadas e analisadas, de forma a garantirem melhor resposta à população”, de acordo com Carlos Silva.

Questionado sobre o desmantelamento de serviços no Centro de Saúde da Ribeira Grande, como são os casos das pequenas cirurgias e o facto do serviço de raio X apenas funcionar até às 16h, o deputado, natural da Ribeira Seca, diz que “as pessoas percebem” a razão da falta desses recursos, já que “os equipamentos que existem num hospital não são os mesmos que existem num centro de saúde”.

“Apesar das instalações terem alguma antiguidade, são instalações que oferecem as condições mínimas de segurança e os cuidados de saúde que aqui são prestados, são bons cuidados de saúde”, refere o parlamentar. No entanto, “o nosso trabalho não se esgota numa visita, e nós permanentemente ouvimos a população, percebemos quais são as preocupações e também ouvimos os profissionais que aqui trabalham”.

Carlos Silva adiantou também o “fim das taxas moderadoras para as situações não urgentes nos serviços de urgência e em todos os cuidados de saúde primários”, bem como “a cobertura integral de médicos de família para os inscritos” e, ainda, o “prolongamento do horário das consultas nos centros de saúde”. Esta última medida faz parte de um projeto-piloto que tem o objetivo de “aferir se as pessoas recorrem a estas consultas de um período mais alargado até às 20h”, com o intuito de “não prejudicar a vida profissional” no que concerne aos cuidados de saúde. No entanto, fez questão de sublinhar que esta medida “não significa que as consultas que existiam no horário normal deixem de existir”.

O deputado do PS/Açores insistiu ainda na importância de os utentes recorrerem à Linha Saúde Açores e aos cuidados de saúde primários, para que a resposta seja mais rápida e permita um correto encaminhamento na resolução dos problemas de saúde.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com