No dia 24 de julho, o Futebol Clube de Avintes fez uma romagem ao cemitério da freguesia, como forma de assinalar o 99º aniversário do clube, seguida de uma missa. Ambos os momentos tiveram intenção de lembrar todos os dirigentes, sócios e atletas já falecidos, algo que o novo presidente, Rúben Pereira, considera importante, lembrar o passado para conseguir um futuro de sucesso. Segundo o dirigente, o clube já está a trabalhar para o centenário e o presente que quer é a nova bancada no Complexo Desportivo da Mesquita.

 

 

 

O Futebol Clube de Avintes comemorou o seu 99º aniversário no dia 23 de julho. Para marcar a ocasião, a direção realizou, no dia 24 de julho, uma romagem ao cemitério da vila de Avintes, seguida de uma missa, de forma a lembrar todos os dirigentes, sócios e atletas já falecidos.

Rúben Pereira, presidente da direção do Futebol Clube de Avintes, relembrou a importância da tradição da romagem ao cemitério. “O passado faz parte do nosso presente e fará sempre parte do nosso futuro, só respeitando o passado vamos conseguir ter sucesso no futuro”, disse. No momento simbólico participaram vários membros da direção do clube, Cipriano Castro, que além de presidente da Junta de Freguesia de Avintes é, também, presidente da Assembleia Geral do Futebol Clube de Avintes, e representantes da associação avintense iNstantes.

Mas o clube já pensa no centenário. “Para o ano queremos fazer algo em grande como o clube merece e o objetivo é fazer um centenário marcante, que os sócios possam elogiar e que os avintenses possam ver como trabalho feito e concretizado”, referiu Rúben Pereira. O presente de aniversário para o aniversário do próximo ano, esse, já está escolhi, e há muito tempo. “O presente de aniversário perfeito não depende de nós, mas seria uma bancada no nosso estádio, como é lógico. Continua a ser o nosso desejo e é aquilo que mais falta nos faz neste momento”, destacou o presidente do clube.

Rúben nasceu e foi criado em Avintes. Nunca foi atleta do clube, mas lembra-se de vir ver os jogos com o avô quando era mais pequeno. “Chegou à altura de uma geração mais jovem assumir os destinos do clube”, foi por isso que encarou este desafio, no entanto, garante que não vai apagar o passado, pelo contrário, vai aprender com ele e unir a tradição com a inovação. “Esta geração mais jovem traz outras ideias e estas devem ser conjugadas com as ideias que existem do passado e de dirigentes que temos connosco e que sabem fazer as coisas. A ideia misturar os conhecimentos das duas gerações para conseguirmos levar o clube a bom porto”, concluiu.

O presidente do FC Avintes lamenta que a vila esteja tão afastada do clube e pede para que os sócios voltem a ser participativos, como no passado. Apesar de admitir que este é um problema transversal ao associativismo, Rúben Pereira acredita que, no caso do Avintes, o facto de existirem dois campos acabou por dividir as pessoas. “Quando tínhamos só o Parque Joaquim Lopes existia um ambiente mítico. A partir do momento em que passamos lá para baixo [Complexo Desportivo da Mesquita], isso perdeu-se um bocadinho e as gerações mais novas deixaram de acompanhar o clube”. Mas a ideia é lutar contra isso. “Vamos usar as ferramentas atuais, que são as redes sociais, para que os mais jovens vejam o trabalho que nós estamos a fazer e para que os consigamos chamar ao clube novamente”, assegurou o novo presidente.

O seu antecessor apresentou, em dezembro de 2021, diversos projetos que constituiriam o futuro do Futebol Clube de Avintes. Rúben Pereira garantiu que “alguns projetos vão ter continuidade”, nomeadamente a Academia de Futebol do Avintes, apesar de não nos mesmos moldes, mas “O nosso objetivo é esse, é que todos os atletas da formação do Avintes possam almejar chegar à equipa sénior e mesmo a nível financeiro, a sustentabilidade do clube depende disso”, explicou. “A bancada, que já vem do tempo do Guilherme Baldaia, é um projeto válido e que será, novamente, apresentado na Câmara Municipal de Gaia”, referiu o presidente, que também ressaltou o facto do clube querer apostar no atletismo, “mas para isso temos de ter condições que ainda não temos, nomeadamente no estádio, porque já não se usa atletas a correr na rua, por isso, das duas uma, ou conseguimos criar condições no nosso estádio, ou teremos de recorrer a outro espaço como a Lavandeira ou o Pedroso para conseguirmos criar uma equipa de atletismo. O assunto está em cima da mesa, mas um passo de cada vez, primeiro reorganizar o clube, colocar o clube no eixo, e, depois, coisas novas”, concluiu.

Cipriano Castro, presidente da Junta de Freguesia de Avintes e presidente da Assembleia Geral do FC Avintes garantiu ao AUDIÊNCIA que “é sempre uma grande satisfação que a Junta vê mais uma associação da terra a caminho do centenário, ainda para mais com a atividade que tem o FC Avintes no âmbito do desporto e da juventude, por isso, estamos certos de que, com esta direção, que tomou posse recentemente, estão reunidas todas as condições para que o clube possa ter uma boa época desportiva, não só ao nível dos seniores, mas principalmente a nível da formação”. Em relação ao tão ansiado sonho de ter uma nova bancada no Complexo Desportivo da Mesquita, Cipriano Castro garantiu que a Junta de Freguesia de Avintes vai apoiar o clube, e que servirá de intermediário entre este e a Câmara “porque os orçamentos da Junta dão apenas para pequenas coisas, não para uma obra desta dimensão”.