O II Encontro de Saúde em Canelas foi organizado pela Unidade de Saúde Familiar de Canelas, teve lugar no Solar Condes de Resende e contou com a presença de médicos, enfermeiros, secretários clínicos, entre outros, que abordaram alguns dos temas mais pertinentes no contexto da saúde e de Arménio Costa, presidente da Junta de Freguesia de Canelas, de Manuel Benjamim Soares, presidente da Assembleia de Freguesia de Canelas e de Manuel Monteiro, vereador da Câmara Municipal de Gaia.

O II Encontro de Saúde de Canelas decorreu ao longo de dois dias e contemplou uma homenagem ao Dr. Alexandre Sousa Pinto e diversas palestras relacionadas, nomeadamente, com terapêuticas inovadoras na diabetes mellitus, com o ensino de cuidados com os pés ao utente diabético, com a disfunção erétil, hiperplasia benigna da próstata e litíase, com o risco cardiovascular e a insuficiência cardíaca, com a educação para a saúde, com a ciência da migração e com a dor, mais especificamente, com a dor crónica, cefaleias e dor em pediatria.

Manuel Sousa, coordenador da Unidade de Saúde Familiar (USF) de Canelas, sublinhou ao AUDIÊNCIA que “o I Encontro de Saúde em Canelas foi realizado em 2017”, acrescentando que “realizamos o II Encontro ao fim de dois anos, com uma periodicidade bianual. Este Encontro de Saúde lançou vários temas científicos” e “não é um Encontro só de médicos, é um encontro dos três setores profissionais dos cuidados de saúde primários, médicos, enfermeiros e secretários clínicos. Nós queremos que o nosso Encontro seja pautado pela qualidade e foi assim tanto na primeira, como na segunda edição e isso foi reconhecido pela maioria das pessoas aqui presentes. Nós queremos manter este padrão no III Encontro de Saúde que se vai realizar, provavelmente, daqui a dois anos”.

O coordenador da USF de Canelas salientou que a segunda edição deste congresso “representa a vontade e o trabalho de uma equipa, que tem a formação de novos profissionais e a formação científica em si mesma como um objetivo. Nós queremos manter a divulgação de formação, uma aposta na atividade científica, na investigação e em termos da USF de Canelas representa, logicamente, um grande trabalho de todos os profissionais, não só em termos das apresentações, mas em termos de todo o trabalho que está à volta, em termos da organização e em termos da colaboração”.

O II Encontro de Saúde em Canelas culminou com a entrega de prémios, designadamente na categoria Pósteres, o primeiro prémio foi conferido a “Dispareunia nos cuidados de saúde primários”, da autoria de Rui JF Silva, Rita Sampaio Santos e Nahida Darwich-Sobrin; e o segundo prémio foi cedido a “Um caso de Porfiria Cutânea Tarda”, de Andreia Amaral Pinto e Celina Morais. Nesta categoria também foram atribuídas duas Menções Honrosas, uma ao projeto de intervenção “Programa de Otimização de Cuidados em Doentes Diabéticos tipo 2 Insulinotratados”, criado por Rosalina Magalhães, Rita Sales, Joana Gomes Rodrigues e Manuel Lages Pinto; e a outra a “Enurese noturna em idade pediátrica – abordagem pelo médico de família”, da autoria de Guilherme Rook de Lima.

Em relação às Comunicações Orais, o primeiro prémio foi cedido a “Quando o cuidador se descuida: a importância da abordagem holística pelo Médico de Família”, de Bernardo Pereira, Rosana Dantas e Marina Gonçalves; e o segundo prémio foi dado a “E a mão diabética? O que acrescenta a avaliação da limitação da mobilidade articular na consulta de diabetes?”, de Maria João Antunes Neves, Jorge Augusto Oliveira Almeida Vinagre e Carla Angélica Azevedo Rocha. Nesta categoria foi atribuída uma Menção Honrosa a “Suplementação com probiótico na cólica do lactente – Qual a evidência?”, de Catarina Macedo e Bernardo Pereira.

Manuel Sousa aproveitou ainda a ocasião para destacar o desejo e ambição da existência de um espaço com outras condições. “Eu diria que é um velho objetivo da USF de Canelas é o alargamento das instalações. Temos lutado ao longo dos anos, mas até agora ainda não conseguimos, mas não vamos baixar os braços, enquanto não o atingirmos”, garantiu o coordenador, revelando que “nós passamos de um universo de utentes entre 7 mil e 8 mil utentes na nossa Unidade, para um universo de cerca de 13 mil utentes e, de então para cá, as instalações são exatamente as mesmas, ou seja, o número de utentes quase duplicou e as instalações mantêm-se e torna-se cada vez mais difícil, digamos, dar cumprimento às nossas tarefas existenciais e servir melhor possível os nossos utentes”.

O coordenador da USF de Canelas explicou que este alargamento vai “dar condições, mais condignas, digamos, ao nosso setor de enfermagem, que nesta altura tem só três gabinetes de enfermagem e devia ter seis, porque são seis enfermeiros, devia ser um para cada enfermeiro e gabinetes com uma certa dimensão, ou seja, gabinetes condignos. Por outro lado, potenciar cada vez mais a formação de novos profissionais na nossa Unidade, quer de internos de formação específica, quer de medicina geral e familiar, quer de alunos de enfermagem, quer, eventualmente, de outros profissionais”, porque “só com melhor espaço é que poderemos servir melhor os nossos utentes”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com