O presidente da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe, Jaime Vieira, reuniu-se com o Núcleo de Ação Social desta localidade, representado no encontro por Marília Rego, com o intuito de concertar estratégias, melhorar as respostas sociais e evitar a duplicação de pedidos de apoio.

Neste contexto, o autarca sublinhou que quer “mais e melhor ação social na vila piscatória, através de uma melhor articulação entre as entidades competentes, que permita identificar a existência de duplicação de pedidos de apoio a várias entidades”.

Para Jaime Vieira, “através deste trabalho conjunto será possível acelerar as respostas sociais a quem solicita apoios, mas, também, ganhar tempo para analisar novos processos que carecem da mesma atenção. O trabalho, em rede, irá facilitar (…) e acelerar as respostas, a quem carece de apoio”.

O Núcleo de Ação Social de Rabo de Peixe acompanha, segundo o edil, cerca de 700 famílias, “pelo que urge trabalhar no sentido de melhorar as respostas e garantir que os apoios chegam a quem mais precisa, em tempo útil. Essa é uma preocupação transversal a todos os intervenientes na área social nesta vila”.

Na mesma reunião, foi abordado o Plano Estratégico para Habitação, no âmbito do Programa Operacional Açores 2030. “É convicção de todos, que faltam habitações em Rabo de Peixe, que respondam à vontade dos jovens iniciarem uma vida em conjunto. No âmbito da ação social, tal como já havíamos defendido, a possibilidade de se colocar, no mercado, habitações em regime de arrendamento, com opção de compra, parece-nos a mais viável”, enalteceu o presidente da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe.