Manuel Pizarro foi eleito, pelos seus pares, presidente da Delegação Socialista Portuguesa no Parlamento Europeu, no passado dia 19 de abril, substituindo Carlos Zorrinho nas funções. Além disso, o eurodeputado, no dia 22 de abril, foi homenageado pelo Centro Hospitalar Universitário do Porto, com a atribuição do seu nome a uma ala do Centro Materno Infantil do Porto (CMIN).

 

 

Manuel Pizarro foi eleito presidente da Delegação Socialista Portuguesa no Parlamento Europeu, no passado dia 19 de abril.  O eurodeputado foi eleito pelos seus pares para presidir a delegação do PS, sucedendo, assim, a Carlos Zorrinho, a quem, publicamente, e nas redes sociais, agradeceu pelo trabalho realizado nos últimos sete anos e meio, e a forma solidária como “promoveu esta transição”.

“Agradeço a confiança que os meus colegas depositam em mim ao elegerem-me para liderar a delegação do PS no Parlamento Europeu. Ao longo dos próximos dois anos, pretendo dar continuidade ao trabalho em curso, e assegurar a influência dos socialistas portugueses nas instituições europeias, reforçando, ao mesmo tempo, a ligação aos temas nacionais. Para tal, trabalharei ativamente para alargar a presença dos eurodeputados em iniciativas no nosso país, conferindo, assim, uma maior visibilidade dos temas europeus no espaço público nacional”, disse Manuel Pizarro, em declarações ao Jornal AUDIÊNCIA.

Na mesma semana, no dia 22 de abril, o também presidente da Federação Distrital do Porto do PS, foi homenageado pelo Centro Hospitalar Universitário do Porto, tendo sido atribuído o seu nome a uma ala no novo Centro Materno Infantil do Porto. “É com uma enorme felicidade que encaro a homenagem que o Centro Hospitalar Universitário do Porto me fez, em virtude do papel determinante que tive na construção do Centro Materno Infantil do Porto (CMIN). Ter uma ala do CMIN com o meu nome, ao lado do Dr. Albino Aroso, é uma enorme honra”, afirmou o médico de formação.

Apesar de feliz com a distinção, Manuel Pizarro garantiu que a felicidade extrema está relacionada, sim, com o bom funcionamento da instituição hospitalar no dia-a-dia. “Fico muito grato pelo carinho com que sou sempre tratado pelos profissionais do CMIN e pelos dirigentes do Centro Hospitalar e Universitário do Porto. Mas, a minha verdadeira alegria é ver o CMIN a funcionar todos os dias, servindo as pessoas. O CMIN é, desde há quatro anos, a maior maternidade do país, e isso revela como, de facto, estávamos certos. Como médico, político e cidadão, não há coisa que me deixe mais feliz do que ver o nosso Serviço Nacional de Saúde a honrar, todos os dias, o seu propósito: servir as pessoas”, concluiu o eurodeputado.

Nas redes sociais, Manuel Pizarro acrescentou que “o CMIN é herdeiro de uma grande tradição – da Maternidade Júlio Dinis, do Hospital de Crianças Maria Pia e do Hospital Geral de Santo António – e presta cuidados de excelência às crianças e às mulheres da região”, lembrando nomes de muitos que contribuíram para que, hoje, pudesse estar a funcionar, como os professores Albino Aroso e Nuno Grande e o Dr. Solari Alegro.