Arlindo Fernandes é um morador de Vilar de Andorinho há 50 anos que é ator e encenador e tem dedicado toda a sua vida à arte de representar.

No dia 23 de julho de 2010  fundou um espaço “ Clube dos Poetas Imortais “ que tinha como finalidade realizar Tertúlias Poéticas, onde vários Poetas e Declamadores eram convidados para declamar Poesia.

O tempo foi passando  e de repente o País deparou-se com uma Pandemia que colocou a maioria das pessoas em confinamento e sem praticamente conseguir sair de casa, sem poder ver os seus netinhos cumprindo as medidas de segurança deu “ asas “ á inspiração.

 

Barco da vida

 

Mãos rugosas,nas janelas com emoção

Acenam á procura de momentos de carinhos

Abraços,beijinhos,gestos que nascem no coração.

Dados com amor e a inocência dos netinhos.

 

Confinado em casa com medo e sem esperança

Aguardo preocupado que a Pandemia comece a passar.

Lágrimas deslizam ansiosas por uma brisa de mudança.

Balouçando o barco da vida pronto a navegar.

 

Na espera do tempo pela derradeira partida

Ai de mim; se perco a Fé no que me resta da vida

Rogo a  Deus, força e coragem através da oração.

 

Pai do Céu Vos peço proteção para esta calamidade.

Que o Mundo inteiro tire dela uma lição de humildade

E, entenda que o Amor e a Paz fazem parte da criação.

 

Arlindo Fernandes

Barco da vida

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com