blank

PEDRO DOS FRANGOS: 61 ANOS DE HISTÓRIA E TRADIÇÃO COM UMA VISÃO DE FUTURO

A origem do restaurante Pedro dos Frangos remonta a 1939 como casa de pasto. Em 11 de novembro de 1961 o seu fundador, Pedro da Silva, criou a “Casa do Pedro” e foi no final da década de 70 que este estabelecimento passou a ser denominado “Pedro dos Frangos”, nome pelo qual é conhecido atualmente. Após o falecimento do proprietário do restaurante, em 1988, o seu sobrinho, José da Silva Gonçalves, assumiu a liderança deste projeto, que, hoje, é gerido pelo seu filho. Em entrevista ao AUDIÊNCIA, Nuno Valente, gerente do restaurante Pedro dos Frangos, falou sobre a história, o presente e o futuro desta casa, que conta com 61 anos de vida e é conhecida pelo frango fechado no espeto, assado na brasa e pela sua oferta de pratos de cozinha tradicional portuguesa.

 

Localizado no número 223 da Rua do Bonjardim, no Porto, o restaurante Pedro dos Frangos foi fundado a 11 de novembro de 1961 por Pedro da Silva, porém a origem deste estabelecimento remonta a 1939, como casa de pasto, inicialmente sob a designação de “Casa do Pedro”. Após o falecimento do proprietário, em 1988, o seu sobrinho, José da Silva Gonçalves, assumiu a liderança deste projeto, que, hoje, é gerido pelo seu filho, Nuno Valente.

O AUDIÊNCIA marcou presença na comemoração do 61º aniversário deste estabelecimento, cujo dono foi agraciado por este órgão de comunicação com o Troféu Gastronomia & Lazer 2021, na XVII Gala, que se realizou no passado dia 7 de fevereiro, na Associação Agrícola de São Miguel, na Ribeira Grande. “Esta data é especial, porque recordamos aquilo que foi o passado deste restaurante e que deu nome a este estabelecimento e é isso que temos mantido e queremos continuar a manter, porém estando atentos ao presente e ao futuro”, sublinhou Nuno Valente, gerente deste espaço.

A decoração intimista, o ambiente familiar do Pedro dos Frangos e o atendimento, que é feito com grande proximidade, também são fatores apelativos deste restaurante, que é composto por quatro salas, com capacidade para receber 250 pessoas em simultâneo. “Os sonhos vão-se construindo ano após ano. Nós queremos ir ao encontro das necessidades dos nossos clientes e, por isso, estamos em constante atualização. Temos esta preocupação, não esquecendo o passado, nem a tasca, muito menos aquilo que fez com que as pessoas reconhecessem o Pedro dos Frangos, pois queremos estar sempre a melhorar e, por isso, fechamos 15 dias, em setembro, não só para o descanso do pessoal, mas aproveitamos para dar uma nova imagem a uma das nossas salas, o que também pretendemos fazer no nosso segundo piso, possivelmente, no início do próximo ano, para darmos mais conforto aos nossos clientes”, ressaltou o gerente deste restaurante.

O frango fechado no espeto, assado na brasa, é o ex-líbris deste espaço, que, também, prime pela cozinha tradicional portuguesa. “Ao domingo temos cabrito assado e cozido à portuguesa, à sexta-feira temos bacalhau à Gomes de Sá, filetes de polvo, que são muito procurados e temos vitela assada, todos os dias. As tripas à moda do Porto também não podiam faltar, assim como o bacalhau à Zé do Pipo, bacalhau cozido com grão, rancho, rojões, tudo pratos de cozinha tradicional portuguesa. Claro que não podem deixar de provar o nosso frango, que é assado e temperado há 61 anos da mesma forma, para mantermos a tradição”, enalteceu Nuno Valente.

Assumindo-se como uma referência na Invicta, esta casa é muito acarinhada pelos portuenses, mas não só, “felizmente, os portuenses têm passado bem a palavra a pessoas que nos visitam, nomeadamente a turistas nacionais e estrangeiros, porque sabem que, aqui, come-se bem, verdadeiramente, cozinha tradicional portuguesa e o preço não é elevado”, reforçou o gerente do restaurante Pedro dos Frangos, garantindo estar preparado para dar continuidade ao trabalho realizado pelo seu pai e o seu tio-avô e estar “aqui, de pedra a cal, embora reporte tudo, com uma perfeita confiança, ao meu pai, pois ele continua a ser, digamos assim, o CEO da empresa e eu quero que ele continue, porque se o Pedro dos Frangos é o que é hoje, muito se deve a ele e ao Pedro da Silva, porque foi ele que passou os ensinamentos ao meu pai, que, no fundo, transmitiu para mim”.

O responsável aproveitou, ainda, a ocasião para recordar o boom turístico sentido após o regresso à normalidade pós-pandemia, enfatizando que “foi muito bom, porque passamos quase dois anos muito difíceis e até tivemos de fechar durante um mês, porque praticamente não tínhamos clientes, pelo que o retorno criou-nos uma estabilidade, que esperamos que se mantenha. Nós queremos que o turista continue a visitar-nos, quer seja na época alta, como também na época baixa. Foi, de facto, um regresso aos bons velhos tempos”.

Famoso pelas suas iguarias, o restaurante Pedro dos Frangos, goza da proteção atribuída pelo programa municipal Porto de Tradição, desde julho de 2020, instituído pela autarquia portuense, com o objetivo de preservar a identidade histórica do comércio da cidade. “É, para nós, um orgulho fazer parte de um leque de casas históricas, no centro da cidade e é, ao mesmo tempo, uma responsabilidade manter toda a mística e tradição desta casa, que, no fundo, foi criada pelos nossos clientes”, asseverou Nuno Valente.