Decorreu no passado dia 8 de abril, no Museu Municipal de Valongo, a cerimónia de assinatura do acordo de coligação entre o PSD e o CDS-PP para as próximas eleições autárquicas no concelho de Valongo.

Neste primeiro ato público da coligação “Unidos por Todos”, Luís Ramalho, candidato à presidência da Câmara Municipal de Valongo, destacou a convergência de estratégia de ambos os partidos que “querem mais e melhor” para o concelho, estando determinados “a recuperar a liderança política do território”.

Luís Ramalho explicou ainda que a coligação tem um projeto para Valongo “composto por todos e para todos”. “A coligação PSD/CDS-PP terá agendas temáticas dedicadas às mais diversas áreas, desde o setor económico, ao social, passando pelo associativismo, todos importantes pilares de um concelho que se quer orientado para o progresso. Vamos andar na rua, a falar com as pessoas e a ouvi-las” frisou, acrescentando que pretende com isto construir “um programa eleitoral abrangente e inclusivo”.

Um dos principais pilares desta candidatura é a criação de condições para atrair investimento. “Queremos sair do medianismo que tem caracterizado o concelho e apostar na sua dinamização”, afirmou Luís Ramalho, criticando o facto de “nos últimos tempos as iniciativas empresariais terem sido diminutas”.

“O último grande investimento que realmente criou postos de trabalho foi fruto do trabalho desenvolvido pelo PSD. Falo da plataforma logística da Jerónimo Martins, em Alfena, que até foi altamente contestada pela oposição à época”, lembrou o candidato para quem o concelho de Valongo oferece “áreas empresariais com condições únicas, com excelentes localizações e acessibilidades”.

“Necessitamos de uma política local de incentivo à instalação de empresas, de criar novos postos de trabalho e de dinamizar o turismo. É este o rumo que queremos dar ao nosso concelho”, rematou.

Presente na cerimónia esteve também Miguel Santos, presidente da Comissão Política Concelhia do PSD de Valongo, que destacou que este acordo de coligação “espelha o reconhecimento de que os interesses do concelho estão muito acima de qualquer ambição ou interesse partidário” e que, por isso mesmo, será “um dos passos que há de levar à vitória” nas eleições de outubro.

Miguel Santos criticou ainda a atual gestão por chegar “tarde e com um desempenho tardio”, que reflete “práticas dos anos 80 e não de uma modernidade que se impõe”, e aproveitou o momento para anunciar que a Comissão de Honra da candidatura “Unidos por Todos” será presidida por Fernando Melo, ex-presidente da Câmara Municipal de Valongo.

Também Alexandre Silva Teixeira, presidente da Comissão Política Concelhia do CDS/PP de Valongo e cabeça de lista da coligação à Assembleia Municipal de Valongo, marcou presença no evento e lembrou que “é tempo de retomar o rumo e o caminho do desenvolvimento”.

“Não tenho dúvidas que, com esta equipa, o concelho vai ganhar competência, arrojo e intervenção. Hoje estamos ‘Unidos por Todos’ porque juntos somos mais fortes”, acrescentou Alexandre Silva Teixeira.

Na cerimónia estiveram ainda presentes Bragança Fernandes, presidente da Comissão Política Distrital e Cecília Meireles em representação da Comissão Política Distrital do Porto do CDS-PP.