A II Gala do Desporto Rabopeixense aconteceu no passado dia 2 de novembro, no Cineteatro Miramar, em Rabo de Peixe. Uma iniciativa que contou com a presença de vários atletas, dirigentes e treinadores desportivos locais e respetivos familiares, mas também pela restante comunidade daquela vila.

A Junta de Freguesia de Rabo de peixe, ao organizar este evento, teve como objetivo homenagear atletas, equipas, dirigentes e treinadores rabopeixenses polos seus resultados alcançados nas épocas desportivas 2016/2017 e 2017/2018.

Numa gala que encheu a casa de espetáculos rabopeixense, apresentada por Rui Lucas, foram homenageados desportistas pertencentes ao Clube Desportivo Rabo de Peixe, ao Clube Naval de Rabo de Peixe, ao Clube Atlético de Rabo de Peixe, ao Clube Karaté Shotokan de Rabo de Peixe, ao Clube Patinagem Ribeira Grande, ao Clube K e também de Rallye.

 

 

Jaime Vieira, presidente da Junta de Freguesia de Rabo de Peixe

Qual é a importância de comemorar as vitórias dos atletas distinguidos?
Acima de tudo é demonstrar, em primeiro lugar aos clubes e aos atletas locais, que a Junta de Freguesia está atenta e que quer reconhecer todo o trabalho extraordinário que esses têm vindo a fazer em prol do desporto em Rabo de Peixe. Em segundo lugar, demonstrar a toda a sociedade civil que Rabo de Peixe é cada vez mais uma potência quer a nível desportivo, quer a nível cultural, e que há sempre um outro lado de Rabo de Peixe que é preciso potenciar, e é este lado positivo que eu gostaria que toda a comunidade açoriana percebesse o que aqui existe. É neste sentido e neste reconhecimento público que nós queremos cada vez mais fazer. Esta gala não é mais que isto mesmo: reconhecer, por um lado, os feitos e os êxitos desportivos quer dos clubes quer dos atletas, e por outro também dignificar a nossa vila aos olhos daqueles que nos visitam e aos olhos daqueles que não fazem parte desta enorme vila. Só assim é possível estar na via pública, só assim faz sentido ser presidente desta Junta de Freguesia. É, sem margem para dúvidas, gratificante estar neste papel.

Porquê o desporto?
Nós fazemos o desporto porque acreditamos que esta gala não é mais do que aquilo que as pessoas muitas vezes se reveem. O desporto é um caminho saudável, é uma via para que se consiga ter uma sociedade cada vez mais saudável e, acima de tudo, uma sociedade onde se afastem cada vez dos males e dos problemas sociais que cada vez mais assolam a nossa sociedade. Mas fazemos também uma Gala Cultural em que homenageamos os mordomos das festas do Espírito Santo. Achamos que a Cultura e o Desporto é algo que tem de ser sempre lembrado e ressalvado. Aquilo que nós fazemos é exatamente isso: ressalvar o trabalho que todos fazem em prol da sociedade rabopeixense.

Quais as formas para aliciar jovens para praticar desporto?
Acima de tudo, e das melhores formas, é continuar a apoiar as associações e instituições a estarem abertas e serem o verdadeiro veículo para a prática desportiva. Em segundo lugar é dar-lhes as condições e apoios necessários quer a nível administrativo, quer a nível financeiro (dentro daquilo que é a nossa pequenez), mas também potenciar cada vez mais a vinda de outras modalidades para Rabo de Peixe. Como novidade temos uma modalidade de Andebol e estamos a fechar outra modalidade que é a Dança, onde vamos abranger um grande número de jovens do sexo feminino (não só, mas é um dos grandes objetivos). E aquilo que nós achamos é que a Junta de Freguesia tem que potenciar e tem que fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que, de um lado, as associações continuem a estar abertas com a qualidade que evidenciarem, e por outro lado, potenciando a existência e a vinda de outras modalidades.

Está para quando a abertura dessas duas novas modalidades?
O andebol já se iniciou há cerca de três semanas. É um polo ligado ao Clube Desportivo de Rabo de Peixe. A nível da dança, estamos esperançados que no próximo mês de janeiro já esteja a financiar no Cineteatro Miramar, que tem instalações excelentes. Acima de tudo aquilo que vamos procurar é que seja mais uma modalidade e que tenha a força, vitalidade e conquistas a nível social, mas também a nível desportivo, porque efetivamente o desporto e a sociedade têm que andar de mãos dadas.

 

 

Robert Câmara, presidente da Associação de Futebol de Ponta Delgada

Qual a importância deste dia?
É um dia muito importante. É um dia que demonstra a energia e o dinamismo que tem a vila de Rabo de Peixe no que toca ao desporto, em particular, mas é revelador que tem energia quanto baste não só no desporto, porque é preciso ter muita capacidade e a conjugação de muitas vontades para realizar um evento como este.
Dá um gozo, para quem gosta das coisas sãs da vida, verificar o que aqui se passou hoje.

Como é que é ver todas aquelas medalhas dos atletas de Rabo de Peixe?
É bom. E é bom ver que o dirigismo lembra-se de homenagear estes miúdos todos. Para já é uma forma especial de cativar esses mesmos miúdos. São estes momentos de homenagem que vão cativando as pessoas. Em segundo lugar, é uma forma de cativar outros para a causa, digamos assim. Nada como os bons exemplos para cativar as pessoas para as nossas causas. Acho que tem esta dupla função, a de homenagear cada indivíduo que merece a homenagem, mas estamos também a de cativar os outros (digo “estamos” porque faço parte da família desportiva), mas Rabo de Peixe está a cativar as pessoas para uma causa nobre, para uma forma de vida muito sã e por isso tudo é de saudar esta iniciativa agora repetida numa segunda edição.

Numa época em que surgem cada vez mais modalidades em toda a ilha, como é que fica o futebol?
O haver mais modalidades é sempre uma coisa boa. Agora, cada modalidade tem que fazer pela vida. Relativamente ao futebol e o futsal, temos mantido e até crescido um pouco. De ano para ano, com algumas oscilações, mas de uma forma geral temos crescido anualmente. Mas temos de fazer pela vida para conseguir isso. Para já porque a demografia é complicada, cada vez nascem menos crianças. Essas crianças que estão nos escalões de formação nasceram em anos que a cada ano nasciam muito menos crianças, portanto, temos de ser muito imaginativos, criar atrativos muito grandes para combater essa realidade demográfica e para combater também todas as outras atividades que há, não só outras modalidades, mas os jogos informáticos e toda uma panóplia de atividades que torna muito mais difícil cativar os miúdos para o desporto. Mas temos feito, tornando as coisas mais atrativas, temos apostado muito nos traquinas e nos petizes, que é o mesmo que dizer que vamos cativando as pessoas numa idade muito tenra (aos 5, 6 anos de idade), mas mesmo assim, com a taxa de desistência, como vamos recrutando tantos no início, conseguimos chegar ao topo da pirâmide com um número bastante razoável.

 

 

Carlos Anselmo, vereador da Câmara Municipal da Ribeira Grande

Qual a importância desta iniciativa?
Eu acho que esta iniciativa da Junta de Freguesia, ao realizar a II Gala do Desporto, é uma iniciativa extremamente importante para realçar a qualidade e a quantidade de atletas, dirigentes e também dos pais, que diariamente praticam e contribuem para o fomento da atividade desportiva. Neste sentido, a iniciativa da Junta de Freguesia é de extrema importância para realçar a qualidade e a potencialidade da vila de Rabo de Peixe na área do desporto.
Sabemos que o desporto tem a particularidade de realçar, elevar e o sentir das gentes. Elevar na perspetiva de melhorar a qualidade social, o intercâmbio entre jovens… e isso para mim é extremamente importante.

Foi apresentado recentemente o plano orçamental para 2019 para a Ribeira Grande, o que é que pode destacar a nível do desporto?
Eu posso dizer que, no caso em concreto da vila de Rabo de Peixe, a grande obra será seguramente a construção do campo de jogos. No orçamento para 2019 está contemplado uma verba de 1 milhão e 800 mil euros para se resolver o problema que já subsiste aqui na vila há já três anos, que é a ausência de um campo de futebol. Este investimento por parte da Câmara vem, de facto, resolver uma lacuna que já está elencada há algum tempo, mas que urge, e a Câmara Municipal vai, seguramente, em 2019, materializar esta importante obra para o Clube Desportivo de Rabo de Peixe.

 

 

António Costa, presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia de Rabo de Peixe

O que sente neste dia de homenagem a tantos desportistas rabopeixenses?
Isto é uma amostra muito clara de que em Rabo de Peixe há talento. Talento que se viu hoje aqui. Isto é uma forma de mostrar a toda a gente que Rabo de Peixe não é só aquilo que se fala de menos positivo, mas há tanta grandiosidade que ocorre no dia-a-dia que muita gente não conhece. E é bom que este tipo de eventos se realizem exatamente para mostrar quão importante é Rabo de Peixe no contexto dos Açores, até porque a vila de Rabo de Peixe tem a maior taxa de jovens que participam em atividades desportivas dos Açores. Isso é importante e muitas vezes esquecem e esquecemos. Isso mostra exatamente que Rabo de Peixe está cheio de talento e fico muito orgulhoso porque se mostra mais uma vez que Rabo de Peixe é uma terra com futuro e que o melhor da vila é as suas gentes.

Rabo de Peixe tem apostado muito em novas modalidades. Também tem contado com o apoio da comunidade para que isso seja possível?
Há muitos anos não podíamos imaginar que havia a quantidade de atividades desportivas que existem aqui na vila e isso é fruto do empenho de toda a gente e dos dirigentes. Hoje em dia, cada vez mais, as pessoas acomodam-se e não querem sair… mas vê-se que há aqui um esforço muito grande. Um esforço entusiasmado dos dirigentes para podermos chegar aos resultados que hoje vimos. E esta gala é um incentivo e uma motivação acrescida para toda esta gente que trabalha e que rouba tempo da sua vida para estar nos clubes, fazendo com que esse contributo seja uma mais valia muito grande para a vila de Rabo de Peixe.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com