A Trofa aderiu ao Pacto de Autarcas para o Clima e Energia, uma iniciativa da Comissão Europeia, lançada em 2005, que reúne autoridades locais e regionais comprometidas voluntariamente com a implementação dos objetivos da União Europeia para o clima e energia nos respetivos territórios. Neste âmbito, o município assumiu o compromisso de se tornar uma cidade descarbonizada e resiliente.

 

 

O presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, explicou que “a adesão do município da Trofa ao Pacto dos Autarcas para o Clima e Energia é um compromisso que muito nos honra e que se assume em perfeita linha com o trabalho que estamos a desenvolver no concelho no âmbito da temática ambiental, nomeadamente através da construção de ciclovias, da sensibilização ambiental, do investimento em ecopontos por todas as freguesias, ou ainda pela aposta nos modos suaves de transporte”.

Com esta subscrição, a autarquia assume o compromisso de se tornar uma cidade descarbonizada e resiliente, onde os cidadãos têm, simultaneamente, acesso a energia segura, sustentável, acessível e renovável.

Segundo o município, “os objetivos a alcançar, em concreto, passam pela redução das emissões de Gases com Efeito de Estufa (GEE) em, pelo menos, 40% até 2030 – sobretudo através do reforço da eficiência energética e do maior recurso a fontes de energia renovável – pela limitação do aquecimento global a 2ºC e pelo aumento da resiliência do território, com a adaptação aos impactos das alterações climáticas”.

A adesão ao Pacto de Autarcas para o Clima e Energia reflete a preocupação pelas questões climáticas por parte da Câmara da Trofa, que, para garantir o cumprimento das metas, está, também, a preparar um Plano de Ação para a Energia Sustentável (PAES) e um Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (PMAAC) em colaboração com a Agência de Energia do Porto (AdEPorto).

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com