A Câmara Municipal da Trofa está a comemorar o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares em parceria com os Agrupamentos Escolares do concelho. Esta iniciativa vai decorrer ao longo do mês de outubro.

O programa que é dedicado às bibliotecas escolares locais incluiu a apresentação do livro “A Família Durão” escrito por Elsa Almeida e ilustrado pela trofense Ana Luísa Oliveira e a cerimónia de abertura da exposição de desenho e pintura digital “O FILHO DE MIL HOMENS ACOLHIDO POR OITO”, que é composta por trabalhos executados por alunos do curso de ilustração do Centro Artístico “A Casa Ao Lado”, em Famalicão, a partir de um excerto da obra de Valter Hugo Mãe, “O filho de mil homens”, que se realizaram no passado dia 13 de outubro, na Casa da Cultura da Trofa.

Elsa Almeida e Ana Luísa Oliveira apresentaram a “Família Durão” como sendo “uma família como muitas: tudo parece normal e vive-se razoavelmente, mas há uma regra – secreta-que impõe uma proibição: lá em casa ninguém pode exprimir emoção! Sempre que alguém sente alguma coisa tem duas soluções: deitar fora ou engolir. Mas nunca pode partilhar ou sequer deixar transparecer. Chorar não é permitido; rir só dentro do tom; dar um beijo só em dias de festa e abraçar só na imaginação. Em tudo, o mais importante é a compostura. Acontece que… a determinada altura, metem-nos numa estranha aventura”.

Segundo a Câmara Municipal da Trofa a exposição “O FILHO DE MIL HOMENS ACOLHIDO POR OITO” resulta do trabalho desenvolvido pelos alunos para ilustrar a sua interpretação pessoal do excerto da obra “O filho de mil homens” de Valter Hugo Mãe, que refere três personagens principais: o Crisóstomo, as mulheres e os filhos, considerando que “Crisóstomo, um pescador solitário, ao chegar aos quarenta anos de idade decide fazer o seu próprio destino. Inventa uma família, como se o amor fosse sobretudo a vontade de amar”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com