A Câmara Municipal da Trofa vai iluminar de azul os edifícios municipais, Polo I e II da autarquia, Fórum Trofa XXI e Casa da Cultura, como forma de assinalar o Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, numa ação que se vai prolongar durante todo o mês de abril. Esta iniciativa é efetuada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) da Trofa e pelo município.

Sob o lema “Serei o que me deres… que seja amor”, para além da iluminação patente nos edifícios municipais, a CPCJ da Trofa e a autarquia desenvolverão um conjunto de ações de sensibilização, junto da comunidade escolar e com uma forte incidência nas suas redes sociais.

Direcionada para as escolas do 1º ciclo e pré-escolar, a Câmara Municipal da Trofa pretende dar a conhecer a história do laço azul, campanha iniciada em 1989 nos Estados Unidos por Bonnie W. Finney, como forma de sensibilização, nomeadamente acerca dos maus-tratos contra as crianças, tendo em vista a sua prevenção, assim como a promoção e proteção dos seus direitos, apelando aos alunos para a utilização de uma peça de vestuário azul, durante o mês de abril.

Nas escolas básicas, secundárias e na Escolinha de Rugby a campanha “Serei o que me deres… que seja amor” distribuirá o calendário dos afetos, com sugestões e dicas para atividades em família.

A Câmara Municipal da Trofa vai reforçar toda a companha, com a colocação de mensagens, sugestões, conselhos e vídeos propostos pela Comissão Nacional da CPCJ, nas suas redes sociais e divulgação nas escolas do concelho.

Para Lina Ramos, vereadora do Pelouro de Ação Social da Câmara Municipal da Trofa e presidente da CPCJ local, “é de extrema importância sensibilizar os trofenses para os direitos das crianças e nada melhor do que contar a história do laço azul aos nossos alunos”.

O encerramento da campanha acontecerá no próximo dia 29 de abril, com a criação de um laço azul humano gigante e uma mega caminhada noturna pela prevenção, aberta a toda a comunidade.