O Pavilhão Professor Miranda de Carvalho de Vila D `Este abriu portas a uma exposição desde 23-08-21 até 12-09 -21; ao Sr. Marílio Aguiar de 64 natural de Matosinhos, mas a residir em Vila D ´Este há mais de 38 anos.
  O sonho de construir a sua cidade nasceu em criança na Quinta dos seus Avós em Braga e a partir de uma caixa de fósforos vazia, de medicamentos e a partir daí deu “asas “à sua imaginação.
  O tempo foi passando e a vontade de construir maquetes ao pequeno pormenor foi aumentando e a ideia começou a crescer no seu pensamento.
  O sonho de se formar em arquitetura teve fundamento, mas esmoreceu quando o gosto pela dança era uma paixão que pela garra e determinação permitiu ser premiado como bailarino. Antigamente a arte de dançar não tinha os apoios nem aceitação que merecia e sem apoio, o sonho de ser dançarino, sem uma mão ajudar e a estrelinha da sorte brilhar foi complicado prosseguir caminho.
  No entanto a paixão de construir uma cidade sem nome, há 30 anos utilizando todo o tipo de material como: cartão, vidro, plástico, metal, madeira, esferovite etc. O sonho começou a ser uma realidade e nasceu um aeroporto, bombeiros, escola, igrejas, supermercado, Corte Inglês, hospital, bairro social, andares, jardins, ruas tribunais, prédios em construção, outros em remodelação com as respetivas máquinas de apoio às obras, não falta nada neste projeto até a vontade em continuar a construir e a criar novos trabalhos para engrandecer a cidade elaborada no coração e na alma de um Artista que sonhou em ser arquiteto e na escola da vida concretizou o seu sonho de menino.
  Ao fim destes anos surgiu a oportunidade para pedir ajuda para realizar a sua primeira exposição, com a colaboração da Câmara de Vila Nova de Gaia através do Pelouro da Cultura e a escolha do Pavilhão Prof Miranda de Carvalho foi uma excelente ideia para expor tão grande e bonito trabalho.
  O artista Marílio Aguiar teve a colaboração na montagem do Sr. Fernando e do Sr. Silva e o ponto positivo desta exposição foi o reconhecimento dos moradores de Vila D `Este que foram surpreendidos pela grandeza da obra acolhendo com entusiasmo e satisfação e orgulho este autodidata.
  O ponto negativo é que a beleza deste trabalho deveria ter sido mais divulgado, através dos órgãos de comunicação social e alargar os dias de exposição, seria uma ótima ideia porque faria todo o sentido as entidades competentes divulgarem nas escolas este projeto que foi criado a partir de um sonho de menino que projetou e criou uma cidade ao mais pequeno pormenor e suscitar essa criatividade numa criança é algo construtivo.
  Ao visitar esta exposição dá para perceber o trabalho, o cuidado e o carinho colocado em cada peça.
  É caso para dizer “ Deus quer ,o Homem sonha e a obra nasce “
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com