A Vozes Amigas de Esperança (Voades) de Portugal assinalou o 10º aniversário no passado dia 7 de dezembro, na sede da organização, no Porto. A celebração contemplou um jantar de convívio e uma homenagem aos elementos que pertenceram aos corpos sociais e diretivos da associação, desde a sua fundação.

A Vozes Amigas de Esperança de Portugal (Voades) é uma organização de voluntariado sem fins lucrativos que foi fundada no dia 7 de dezembro de 2008, com o nome Telefone da Esperança de Portugal, e contempla uma linha telefónica que apoia pessoas que precisam de ser ouvidas e orientadas, em contexto de crise emocional.

O 10º aniversário da Vozes Amigas de Esperança de Portugal foi celebrado durante um jantar que teve lugar na sede da associação e incluiu vários momentos de convívio, de música, de dança e de poesia, assim como uma homenagem aos 17 voluntários que pertenceram aos corpos sociais e diretivos da Voades desde a sua fundação em Portugal.

A comemoração foi ainda agraciada com a primeira apresentação do Hino da Voades, intitulado “Voz da Esperança”, cuja letra é de Susana Mendes, colaboradora da Vozes Amigas de Esperança de Portugal, e música é de Hélder Bento, que foi interpretado pelos alunos, Helena e José, da Escola de Música Art Music – Berço da Cultura.

Teófilo Martin, presidente da Voades Portugal, contou ao AUDIÊNCIA que tudo começou em 2003, depois de vários portugueses terem entrado em contacto com o Telefone da Esperança de Espanha, que foi criado em 1971 por Serafin Madrid, através de cursos no âmbito do programa de Formação de Agentes de Ajuda, de experienciarem o impacto transformador desta formação e de sentirem que a população portuguesa também merecia ter acesso aos serviços e ferramentas que são disponibilizados pelo Telefone da Esperança.

O presidente da Voades Portugal enalteceu que o objetivo da Vozes Amigas de Esperança de Portugal é promover a saúde emocional e apoiar pessoas que vivem em situações de crise emocional, fornecendo-lhes caminhos e ferramentas de felicidade e bem-estar e que este aniversário assinala “uma data significativa, uma homenagem e um reconhecimento de gratidão a todas as pessoas que passaram pela Voades”.

“Estes 10 anos de vida mostram que somos uma associação consolidada, que quer continuar a crescer e este aniversário não representa apenas mais um ano de vida, mas sim mais um ano ao longo do qual ajudámos e acompanhámos muitas pessoas nos seus momentos de dificuldade. Nós não temos apenas uma linha de apoio de emocional, nós realizamos muitas outras atividades, tais como cursos, workshops, seminários, conferências e até temos uma atividade que está a ter bastante sucesso neste momento que é a Escola de Saúde Emocional, cujas atividades realizam-se na última sexta-feira de cada mês e estão abertas a todas as pessoas que nelas queiram participar”, salientou Teófilo Martin, que acrescentou que “nós estamos sediados no Porto, mas prestamos ajuda a pessoas que vivem noutras cidades do país e também fora de Portugal”.

Abel Magalhães, primeiro presidente da Voades Portugal, aproveitou a ocasião para sublinhar ao AUDIÊNCIA que “este 10º aniversário representa um sonho que eu vivi com muita intensidade e com um grupo de jovens entusiastas, porque eu posso dizer que vivi isto como quem vive um sonho e, hoje, passados 10 anos, eu penso que esta é uma instituição que tem força para continuar viva. Eu penso que a sociedade tem cada vez mais gente a precisar de gente que pensa nessa gente, porque cada vez há gente mais só, cada vez há mais gente a sofrer de falta de saúde emocional e de perturbações emocionais e eu acredito que esta Escola de Saúde Emocional vai continuar a ter muita matéria-prima para trabalhar”.

Teófilo Martin revelou que o seu sonho é “que daqui a 10 anos a linha ou as atividades da Vozes Amigas de Esperança não fossem precisas e não fossem precisas porque a nossa sociedade seria detentora de um nível de saúde emocional tão bom que não teria estes problemas que tem agora, as depressões não existiriam e a Voades não teria de existir”.

O presidente da Voades Portugal destacou ainda que a linha telefónica de atenção em crise está disponível diariamente, entre as 16 horas e as 22 horas, através do número 222030707.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com