O passeio anual sénior reuniu 1500 idosos da União de Freguesias de Pedroso e Seixezelo, com o objetivo de lhes proporcionar um dia inesquecível.

No dia 6 de outubro partiram 15 autocarros com 800 pessoas e no dia 13 de outubro saíram 13 autocarros com 700 pessoas, às 8 horas, da Feira dos Carvalhos com destino à cidade da Batalha para uma primeira paragem, onde os participantes do passeio anual sénior tiveram algum tempo livre para tomar o pequeno-almoço, para explorar o local e para conviver.

Após a paragem no Mosteiro da Batalha, os seniores rumaram até à Quinta d’Oliveiras, em Abrantes, onde os esperava um banquete e uma grande tarde de fraternização e de alegria. O almoço foi servido e, depois, Filipe Lopes, presidente da Junta de Freguesia de Pedroso e Seixezelo, homenageou, juntamente com o executivo da Junta e com Manuel Monteiro, vereador da Câmara Municipal de Gaia, a pessoa mais velha de cada autocarro. Findo este momento de distinção e de emoção, os participantes começaram a tirar proveito da Quinta. Enquanto uns aproveitaram a vista sobre a cidade de Abrantes e os espaços verdes, que envolviam um lago com queda de água, para conversar, outros aderiram ao momento dançante, que se prolongou até à hora do lanche. No final da merenda, os seniores de Pedroso e Seixezelo regressaram a Vila Nova de Gaia.

Filipe Lopes afirmou ao AUDIÊNCIA que “o passeio sénior continua a ser, efetivamente, um evento bastante importante. Hoje em dia, felizmente, as pessoas têm acessos a outros meios, no entanto eu acredito piamente que, se calhar, antigamente este seria o grande passeio no qual as pessoas participavam. Este é, verdadeiramente, um passeio de convívio onde a população se encontra, onde as pessoas aproveitam para se ver umas às outras, dado que muitas vezes estes momentos não se proporcionam no dia-a-dia, mas, acima de tudo, esta também é uma ocasião onde a freguesia reconhece e agradece às pessoas seniores a dedicação, o esforço, o trabalho e o exemplo que foram durante uma vida e também é uma forma de reconhecer esse esforço que foi feito por parte das pessoas”.

Manuel Monteiro referiu ao AUDIÊNCIA que estes passeios “são sempre muito importantes porque permitem entrelaçar laços sociais e uma maior coesão social entre a população das freguesias correspondentes. Muitas das vezes as populações só se encontram neste dia de convívio, pois são de lugares de freguesia distantes uns dos outros e este é um momento oportuno para elas se reverem, para se relembrarem de outros tempos em que, eventualmente, pertenceram à mesma escola, mas que depois com a evolução do tempo ramificaram-se e foram para outras partes da freguesia e só se reencontram nestes dias. Portanto, para além de permitir a coesão social dentro da freguesia, estes passeios seniores também constituem uma espécie de coesão territorial do município e são autênticos investimentos sociais”.

A Câmara Municipal de Gaia financiou, pela primeira vez este ano, através de um protocolo, os passeios da terceira idade organizados pelas Juntas de Freguesia com 25% do valor investido nos mesmos. O vereador da Câmara Municipal de Gaia salientou, a este propósito, que o contributo da autarquia “é importantíssimo” e “contribui para a coesão territorial do município de Vila Nova de Gaia. Portanto, este protocolo insere-se numa política de ação social, que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida das populações, porque Vila Nova de Gaia é uma espécie de amostra do que é o território Nacional e temos de tudo, temos famílias muito carenciadas, temos famílias carenciadas e temos famílias a viver muito bem e o território tem zonas rurais, zonas urbanas, zonas litorais e zonas fluviais. Logo, há uma divergência da população e uma divergência de origens, pelo que a cooperação económico-financeira do executivo camarário permite contribuir para esta coesão territorial e para esta coesão social entre as pessoas que residem no município”.

 

 

O presidente da Junta de Freguesia de Pedroso e Seixezelo destacou, neste seguimento, que este protocolo criado pela Câmara Municipal de Gaia é muito relevante porque “hoje em dia, os orçamentos das Juntas de Freguesia não são ilimitados, são escassos e, muitas vezes, existem outras necessidades nas quais nós também queremos intervir e este passeio, que compreende a viagem de 1500 pessoas a Abrantes, conta com um investimento forte por parte da Junta de Freguesia e tendo uma comparticipação da Câmara Municipal significa que o valor que é comparticipado é poupado no nosso orçamento e pode ser investido numa outra situação, sempre repercutindo esta atividade para as pessoas”.

Filipe Lopes enalteceu ainda que a Junta de Freguesia tem, para além do passeio da terceira idade, “um projeto que é muito direcionado para a população sénior, que é a Academia Sénior de Pedroso e Seixezelo, que fez 3 anos no passado dia 5 de outubro, que tem 400 alunos, tem cerca de 30 turmas e 13 disciplinas. Este é um projeto que se ancorou na freguesia, que tem dinamismo e que tem uma estrutura própria. As pessoas vão para a Academia Sénior para aprender, para ensinar, para conviver e para, efetivamente, desfrutar de uma qualidade de vida e ter ali uma interação e uma atividade que lhes faz sentir bem e que lhes faz sentir úteis na sociedade. Depois também temos, naturalmente, um projeto bastante alargado, no que respeita a ação social, que não é exclusivamente dedicado à população sénior, mas que também tem a população sénior como beneficiária e temos um conjunto de atividades como a Festa do Caneco e o Cinema ao Ar Livre, que contam com a participação dos seniores. Os seniores têm um papel ativo e todos percebem que as atividades que a Junta de Freguesia organiza também são para eles e eles interagem e integram-se nas mesmas de uma forma muito natural”.

Manuel Monteiro frisou, neste contexto, que a autarquia tem “objetivos para Vila Nova de Gaia e tem objetivos para toda a população e, como é evidente, também para a população mais idosa. Nós sabemos que a população está a envelhecer e queremos proporcionar à nossa população envelhecimentos saudáveis e ao dizer envelhecimentos saudáveis temos consciência de que as pessoas são diferentes e de que temos diversas formas de envelhecimento, pois assim como podemos dizer que temos juventudes diferentes, também temos envelhecimentos diferentes em função quer do estrato social, quer até mesmo também do estrato económico-financeiro a que as populações pertencem, mas de qualquer modo é objetivo do Município proporcionar estes envelhecimentos saudáveis, independentemente das origens, igualando as pessoas num nível médio-superior e não num nível inferior”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com