O Conselho da Diáspora Açoriana apresentou, no passado dia 16 de março, cumprimentos ao executivo camarário de Ponta Delgada, tendo sido recebido pelo vice-presidente, Pedro Furtado, que aproveitou a oportunidade para apelar à comitiva, liderada pelo Diretor Regional das Comunidades, José Andrade, para ajudar a promover o destino Açores, no mundo.

 

 

Pedro Furtado, vice-presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, recebeu o Conselho da Diáspora Açoriana, em representação do presidente da autarquia, Pedro Nascimento Cabral, dando as boas-vindas à comitiva, liderada pelo Diretor Regional das Comunidades, José Andrade, e apelando à promoção dos Açores, como destino, sobretudo “numa altura em que estamos a sair de uma pandemia e em que o presente e o futuro apresentam grandes desafios”.

O Conselho da Diáspora Açoriana foi criado em 2019 e eleitoralmente constituído em 2021, sendo composto por Alexandre Moniz (Bermuda), Daniel Gonçalves (Rio de Janeiro), Regis Gomes (Rio Grande do Sul), Willian Marques (Santa Catarina), José Jacob (São Paulo), Aristides Bittencourt (restantes estados do Brasil), Eduardo Pinto (British Columbia), Paulo Cabral (Manitoba), Matthew Correia (Ontário), Victor Faria (Quebeque), Carlos Eduardo de Almeida (restantes províncias do Canadá), Zeto Carvalho (Califórnia), Rui Baptista (Massachusetts), Márcia Sousa da Ponte (Rhode Island), David Pimentel e Katherine Soares (restantes estados dos EUA), Gladys Alicia Diaz (Uruguai), Manuela Meneses (Portugal continental e Região Autónoma da Madeira) e Eduardo Borba da Silva (resto do mundo). O objetivo é assegurar a participação, colaboração e auscultação de representantes das comunidades açorianas, dispersas pelo mundo.

Deste órgão consultivo do Governo dos Açores fazem, ainda, parte o vice-presidente do Governo Regional, três representantes da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, um do Conselho Mundial das Casas dos Açores e os diretores regionais com competências nas áreas da emigração e comunidades, solidariedade social, qualificação profissional e emprego, cultura, turismo e incentivos, além de um representante da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, um das associações de emigrantes com presença e atividade na Região, um da Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas e um do Conselho das Comunidades Portuguesas.

Esta primeira reunião do Conselho da Diáspora Açoriana, em sessão plenária, em Ponta Delgada, representou um motivo de congratulação, por parte do município.

Sublinhando a importância da aposta em Ponta Delgada, como “grande destino turístico, tendo em conta que o nosso concelho é o verdadeiro motor económico dos Açores”, Pedro Furtado reforçou que “temos de apostar, fortemente, no turismo, mas, também, dinamizar a nossa economia interna, conjugando todos os setores, por forma a criar mais riqueza. É neste sentido que apelo à nossa diáspora, para que nos ajude a promover os Açores, como destino de eleição, no mundo. Somos uma pequena aldeia no mundo e contamos convosco neste sentido”.

O edil fez, ainda, questão de reforçar “a qualidade humana do nosso povo, que é gentil e sabe receber bem”, ressaltando que “além de sermos um povo de emigrantes, somos também um povo de imigrantes. A prova disso mesmo é que estamos a receber de braços abertos os refugiados da Ucrânia, vítimas de uma guerra injusta e que precisam da nossa ajuda”.