Eleita por mais quatro anos como presidente da Junta de Freguesia das Calhetas, Cátia Tavares assegurou que irá concretizar os projetos anunciados na campanha eleitoral. Já Nuno Costa, eleito presidente da mesa da Assembleia, apelou a uma maior participação da população.

 

 

Cátia Tavares, eleita pelo PSD com 54% dos votos, tomou posse, no passado dia 18 de outubro, para mais quatro anos à frente dos destinos da Junta de Freguesia das Calhetas. Determinada a fazer os “possíveis e impossíveis” pela sua freguesia, a autarca garantiu que os projetos propostos na campanha serão agora implementados.

“As eleições autárquicas deram uma oportunidade ao povo para escolher os seus representantes para respeitarem e honrar a sua vontade soberana e democrática. Os últimos quatro anos foram muito trabalhosos, mas vamos fazer todos os possíveis e impossíveis para valorizar a nossa terra como ela merece. Graças à confiança dos calhetenses vamos conseguir por em ação o nosso projeto que passa por cuidar da nossa encosta, cuidar da nossa gente e dinamizar a nossa freguesia. Vamos ouvir todos, prestar atenção às suas necessidades e unir as pessoas”, afirmou a presidente.

Também Nuno Costa, eleito presidente da mesa da Assembleia de Freguesia, admitiu sentir-se “honrado por fazer parte desta Junta” e garantiu “fazer de tudo para que os trabalhos corram da melhor forma”. “Como presidente vou garantir que, efetivamente, consigamos prosseguir com a ordem de trabalhos da melhor forma possível. E quero pedir a colaboração das outras pessoas que possam ter ideias contrárias mas que tenhamos sempre uma palavra de encorajamento e de facilitação porque o que interessa aqui no fundo é a freguesia de Calhetas e o povo de Calhetas. Peço a colaboração de todos para que consigamos ter uma ordem de trabalhos que permita o desenvolvimento desta freguesia que é o que precisamos”, apelou.

Presente na cerimónia esteve também Alexandre Gaudêncio, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, que agradeceu o empenho e trabalho dos últimos anos, prometendo o apoio da autarquia e reforçando o apelo deixado por Nuno Costa. “A Câmara Municipal estará, como sempre esteve, ao lado das pessoas, ao lado das Juntas, e quero reforçar o sentimento de estarmos em sintonia naqueles que são os reais anseios da freguesia, da Junta, mas acima de tudo da população. E reforçar o apelo do presidente da assembleia para, quando houver assembleia de freguesia, convidar as pessoas a estarem presentes para darem a sua opinião sobre o futuro da sua freguesia. As juntas e as assembleias não devem ficar fechadas sobre si próprias, devem envolver as pessoas”.

Alexandre Gaudêncio referiu ainda alguns dos projetos que considera mais importantes para a freguesia das Calhetas, nomeadamente, a situação da orla marítima e anunciou que o projeto das Calhetas vai ver a luz do dia por parte do Governo Regional já no próximo ano. “Está já inscrito no plano e orçamento do governo, cerca de 700 mil euros para começar a obra. Sabemos que não é suficiente, mas não deixa de ser um bom indício daquela que foi uma preocupação até agora da degradação da orla marítima. Acho que é uma boa notícia porque se não tratarmos da orla marítima das Calhetas infelizmente os problemas desta freguesia, principalmente da beira-mar, irão continuar”, assegurou.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com