A época natalícia pode ser sinónimo de grandes desafios para os cuidadores, familiares e amigos de pessoas com demência. Esta é uma época também muito importante para a pessoa com demência, que deve ser aproveitada para estimular a cognição e a interação social, permitindo que exista uma inclusão nas dinâmicas tradicionais natalícias familiares, no grupo de amigos e na comunidade.

Nesta altura, caracterizada pela partilha de amor e de memórias, as pessoas com demência podem participar em diversas atividades tradicionais de Natal. Contudo, é essencial que se tenha sempre em conta os gostos e interesses; capacidades e dificuldades; hábitos prévios e vontades da pessoa com demência, aquando da escolha das dinâmicas a realizar. São vários os exemplos de ocupações que poderão ser desenvolvidas, tais como: participar na decoração da árvore de natal e da casa; preparar os doces e refeições típicas; comprar e embrulhar os presentes.

Por outro lado, a época natalícia tem inerente a confusão dos preparativos, da chegada dos convidados, sem esquecer a agitação e ansiedade das crianças. Neste sentido, a atenção dada a uma pessoa com demência deve ser redobrada com o intuito de manter a pessoa calma e confortável, tranquilizando as suas possíveis inseguranças ou preocupações. Caso a pessoa fique muito desorientada, afaste-a momentaneamente da confusão familiar para que a possa tranquilizar mais facilmente. Por forma a diminuir a ansiedade que a pessoa com demência possa sentir à medida que os convidados forem chegando, esta pode participar na receção das visitas, sendo assim efetuanda de imediato uma contextualização de cada visita.

É indispensável ter em consideração que a Demência, é uma doença evolutiva, sendo, portanto, fundamental entender que as dinâmicas podem necessitar de alterações, de ano para ano. Uma pessoa que anteriormente não valorizava ou comemorava o Natal, poderá continuar a não gostar de participar neste tipo de atividades, ou pelo contrário, poderá começar a mostrar interesse pelas tradições desta quadra. O importante é que, independentemente da sua condição, uma pessoa com demência se sinta útil, integrada e feliz.

Todos os elementos da família podem ter um papel importante. Lembre-se que qualquer pessoa, de qualquer idade, pode ser Amigo na Demência. Afinal, é quando estamos doentes que mais precisamos de carinho, atenção e amizade, e as pessoas com demência não são exceção.

A Alzheimer Portugal é a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída com o objetivo de promover a qualidade de vida das pessoas com doença de Alzheimer e dos seus familiares e cuidadores. Pode consultar o site da associação através do endereço www.alzheimerportugal.org

A Organização Mundial de Saúde estima que em todo o mundo existam 47.5 milhões de pessoas com demência, número que pode atingir os 75.6 milhões em 2030 e quase triplicar em 2050 para os 135.5 milhões. A doença de Alzheimer assume, neste âmbito, um lugar de destaque, representando cerca de 60 a 70% de todos os casos de demência (World Health Organization [WHO], 2015).

Para se tornar Amigo na Demência visite o site www.amigosnademencia.org.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com