A Câmara Municipal de Gaia apresentou cinco projetos que foram, recentemente, distinguidos com o selo de Boas Práticas Autárquicas, no âmbito do Simplex, programa de simplificação administrativa e legislativa que pretende facilitar a vida dos cidadãos e das empresas na sua relação com a administração pública, nomeadamente com as autarquias locais.

Os projetos destacados foram o serviço NoPaper, que visa eliminar e substituir a entrega de documentos em papel por um exemplar único em suporte digital, que pode ser pedido através de uma aplicação para a internet desenvolvida pela Gaiurb; a aplicação Águas de Gaia, que permite ao cliente tratar de todos os assuntos correntes da sua conta de fornecimento de água, sendo possível comunicar leituras, consultar faturas, saber a média de consumos e o histórico de leituras e estimativas, aceder a referências multibanco, comunicar anomalias e ser notificado de problemas na rede, cortes de fornecimento, alertas e outras notificações de interesse; o Ticketcenter, que se trata de uma plataforma de registo e gestão de pedidos de assistência técnica, onde fica registada toda a interação que termina na resolução do pedido; a Plataforma de Candidaturas AEC, que é utilizada desde 2014 e foi desenvolvida internamente com o intuito de apoiar todo o ciclo de candidaturas e colocação dos professores das AEC (Atividades de Enriquecimento Curricular); e o Sistema de Gestão de Reclamações, Sugestões e Elogios, cujo registo é tramitado pelo Sistema de Gestão Documental, nos termos do Despacho n.º 109/2016, onde é determinado o prazo legal de resposta (15 dias), em conformidade com o Código do Procedimento Administrativo associado à unidade orgânica competente pela elaboração da informação, sendo que o controlo dos prazos é realizado de forma automática na aplicação e monitorizado pela equipa do GAQ (Gabinete para a Avaliação e Qualidade).

Segundo a Câmara Municipal de Gaia, estes cinco projetos “têm tido um impacto significativo na vida dos cidadãos e na organização e eficiência dos serviços municipais, tornando-os mais acessíveis e sendo passíveis de serem replicados por outras autarquias”.