Com a publicação da solução de autor da Prova nº 5 do Torneio de Iniciação A. Raposo, que tem por protagonista a mítica Nelinha, surgem também nesta edição da nossa secção as classificações atualizadas dos dois grupos em competição. Concluído que está o processo de avaliação das propostas de solução à Prova nº 4, com a correspondente atribuição das pontuações, são dignos de nota alguns registos. No Grupo de Iniciados, o destaque vai mais uma vez para o “detetive” Oluap Snitram, que mantém a liderança e vê diminuído o número dos seus perseguidores com apenas um ponto diferença. De registar ainda o excelente desempenho de Bota Abaixo, Chico da Afurada, Dragão de Santo Ovídio, Inspetor Mostarda, O Madeirense, Santinho da Ladeira e Visconde das Devesas, que, a par do líder, foram os únicos totalistas nesta etapa da competição. No Grupo Especial, salienta-se que Detetive Jeremias perde pontos para o segundo classificado Inspetor Mucaba, embora consiga segurar a liderança, sendo de prever que esta disputa se mantenha ponto-a-ponto até à prova derradeira, face à extraordinária prestação de ambos até ao momento. Por outro lado, regista-se a aproximação de Inspetor Moscardo dos lugares do pódio, estando agora apenas a 3 pontos do terceiro classificado Zé de Mafamude. Por último, registe-se que apenas um dos concorrentes ainda não pontuou, o que é muito relevante, atendendo a que, no caso da competição dos “veteranos”, só se atribui pontuação a soluções que se destaquem pela qualidade e originalidade.

 

TORNEIO DE INICIAÇÃO A. RAPOSO

Solução da Prova nº. 5

“Nelinha – Uma Estrela no Céu!”, de Raposo & Lena

Nelinha apercebe-se de que alguém, interessado no diamante que possuía, desejava um encontro para tentar extorquir-lhe a joia. Foi-lhe marcado – em nome de Tempicos – na biblioteca do Museu do Teatro, em Lisboa.

Nelinha desconfiou de cilada. Isto tudo logo no dia em que a Tertúlia da Liberdade fazia a sua reunião anual, com almoço e discursos, no restaurante do Museu. Em 21 de maio de 2006.

Depois de fazer uma revisitação ao passado, lembrou-se que só um homem sabia do sucedido. Só Garçôa, que fora colega de Tempicos na PJ, sabia da subtração do diamante no Louvre e posteriormente da algibeira de Tempicos quando do regresso, no comboio, para Lisboa.

Nelinha, que era loura mas não burra, armou-se de um livro que pensava abandonar na biblioteca do Museu, para mais tarde vir a ser encontrado, como sucedeu. O livro Memórias de Adriano de M. Yourcenar, levaria aos investigadores, a pista. O nome do personagem que se encontrou com Nelinha na biblioteca.

Mas não satisfeita com esta pista, resolveu deixar outra. Notando a poeira mesa da biblioteca, desenhou com um dedo as letras JLZPGUZ. O enigma era de fácil resolução, mas só estaria ao alcance da polícia.

Para a descoberta basta escrever o abecedário de A a Z e colocar por baixo outro, mas de Z a A. Verificarão que a palavra Onaírda salta à vista! Nelinha quis deixar o nome e pseudónimo do seu algoz. Isto, prevendo que poderia vir a ser atacada por ele, como acabou por suceder.

Na segunda parte da prova Garçôa não confirma a história contada por Tempicos.

Vejamos: um condutor que trava bruscamente baterá eventualmente com a cara no vidro para-brisas, se não tiver colocado o cinto de segurança. Assim, sem cinto, bateria no vidro para-brisa e quebraria os óculos, mas estes não voariam para o banco de trás, cairiam no colo do condutor.

Além disso, Tempicos deve ter feito grossa asneira, em setembro de 2000, para lhe terem proibido o volante durante os dois anos seguintes. E, nesse período, não pode ter passado por diversas operações stop com a antiga carta de condução porque essa carta, emitida antes de outubro de 1999, para um antigo condutor, não só ainda era de cartolina como teria a indicação de ficar caduca em setembro de 2000, no 65º aniversário de Tempicos. Portanto, nos dois anos que se seguiram à desastrada travagem, ele andaria com um documento em desatualização e caduco, coisa que a polícia nunca deixaria de notar.

 

TORNEIO DE INICIAÇÃO A. RAPOSO

PONTUAÇÕES/CLASSIFICAÇÕES (após 4ª. Prova)

(entre parênteses assinala-se a soma das pontuações alcançadas nas três primeiras provas e a pontuação obtida na quarta prova)

 

Grupo de Iniciados

1º. Oluap Snitram (30+10): 40 pontos;

2ºs. Bota Abaixo (29+10), Chico da Afurada (29+10) e O Madeirense (29+10): 39 pontos;

5ºs. Agata Cristas (29+9), Charadista (29+9), Inspetor Mostarda (28+10), Martelo (29+9), Mascarilha (29+9) e Visconde das Devesas (28+10): 38 pontos;

11ºs. Beira-Rio (28+9), Broa de Avintes (28+9), Mosca (28+9), Príncipe da Madalena (28+9) e Santinho da Ladeira (27+10): 37 pontos;

17ºs. Detetive Bruno (28+8), Dragão de Santo Ovídio (26+10), Mancha Negra (27+9), Pequeno Simão (27+9) e Solidário (29+7): 36 pontos;

21ºs. Faina do Mar (28+7), Moura Encantada (27+8) e Tó Fadista (28+7): 35 pontos;

24ºs. Mula Velha: (25+9) e Zurrapa Verde (26+8): 34 pontos.

 

Grupo Especial

1º. Detetive Jeremias (26+8): 34 pontos;

2º. Inspetor Mucaba (23+10): 33 pontos;

3º. Zé de Mafamude (16+3): 19 pontos;

4º. Inspetor Moscardo (11+5): 16 pontos;

5ºs. Madame Eclética (9+3) e Ma(r)ta Hari (9+3): 12 pontos;

7ºs. Arc Anjo (6+3), Inspetor Guimarães (6+3), Pena Cova (9+0) e Talismã (6+3): 9 pontos;

11º. Haka Crimes (8+0): 8 pontos;

12ºs. Amiga Rola (0+3), Carlota Joaquina (0+3), Holmes (3+0), Inspetor Madeira (3+0) e Necas (3+0): 3 pontos;

17º. Vitinho (0+0): 0 pontos.

 

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com