Moon of Alabama é um site norte-americano aberto como independente, cuja finalidade se centra na discussão de política, economia e filosofia, encontrando-se ligado a outra corrente de opinião francesa denominada Saker France com os mesmos propósitos.

Referem estes dois sites que, no passado mês de Outubro, vários diplomatas norte americanos que trabalhavam na sua embaixada em Cuba e suas famílias, decidiram bruscamente abandonar a ilha por grave suspeita de que estariam a ser alvo de forte ataque, talvez através de qualquer toxina, vírus ou dispositivo sónico.

«Nós diríamos algo parecido com o barulho de uma massa de grilos, um ruído áspero e estridente, mas o som parecia mostrar mesmo ajustes com começos de comprimento variável, sete segundos, doze segundos, dois segundos, com períodos fixos de vários minutos ou mais. Então havia um silêncio de três ou quatro segundos, para recomeçar abruptamente». Queixaram-se de perda de audição, vertigens, problemas visuais, dores de cabeça e falhas cognitivas, situação que levou o Departamento Estatal norte-americano a considerar que os seus compatriotas se encontravam perante algum tipo de atentado.

Os diplomatas americanos relataram ruídos estranhos, à noite, em certas festas realizadas na embaixada, mas também em certas casas. Estes ruídos causaram preocupações enormes e especulações terríveis quanto à sua origem, tendo sido considerada a hipótese da proveniência ser de armas gigantescas para vibrações infra-sônicas, destinadas a uma qualquer intoxicação gastrintestinal, não sendo, no entanto, encontrada nenhuma explicação técnica ou mesmo médica.

O Departamento Estatal americano qualificou os ruídos como «ataques específicos» contra os seus diplomatas, pois, pelo menos 21 pessoas, tinham sido afectadas e metade do pessoal americano em Havana foi por esse motivo repatriada.

As retaliações não se fizeram esperar e, nessa conformidade, foram expulsos dos Estados Unidos quinze diplomatas cubanos, assim dando origem a um agravamento das relações entre os dois países que regressaram praticamente à estaca zero, após alguns avanços conseguidos durante a governação Obama.

Uma investigação cubana encontrou a resposta à pergunta: mas donde provém este barulho?

Os funcionários do Ministério cubano do Interior declararam que os investigadores americanos lhes tinham cedido três gravações efectuadas por alegadas vítimas dos referidos ataques e que a análise de sons mostrou que eles eram semelhantes aos dos grilos e cigarras que se mantêm na costa do norte de Cuba.

«É a mesma largura da banda e é muito parecido», referiu o tenente-coronel Juan Carlos Molina especialista de telecomunicações para o Ministério do Interior. «Nós comparamos os sons das gravações com os sons reais e eles são bem parecidos com o som de uma cigarra».

«A intensidade da canção de grilo pode elevar-se a 100 decibéis, embora não suficiente para causar problemas graves de saúde e os diplomatas americanos em Cuba foram atacados por grilos cubanos que fizeram barulho suficiente para causar mal-estar. Eu tenho que sofrer a canção de grilo quando eu viajo no estrangeiro e eu posso confirmar que o barulho às vezes à noite pode ser incomodativo para quem não está habituado. Mas o Departamento Estatal não conhece esta realidade e os diplomatas não reconheceram o barulho? Há cigarras e grilos no Estados do Sul dos Estados Unidos. É necessário acreditar que certos sócios da CIA e Departamento de Estado não queiram que as relações com Cuba melhorem. Eles resistiram à reabertura da embaixada em 2016. É possível que eles usem os ataques de cigarras para sabotar as relações», referiu o especialista cubano.

Este incidente, provavelmente será considerado como o mais ridículo de todos os fiascos diplomáticos e fará a delícia no anedotário dos diplomatas de outros países, mas não contribuirá seguramente para um bom ambiente diplomático entre os dois países.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com