O início do mês de abril ficou marcado em Rabo de Peixe por um incêndio numa habitação.

No decorrer das investigações, a PSP deteve cinco cidadãos pela alegada participação no crime de incêndio, sendo que os mesmos foram presentes a juiz em Ponta Delgada para primeiro interrogatório judicial, no qual foi considerada fortemente indiciada a prática do dito crime de incêndio, por lançarem propositadamente fogo a uma habitação com propagação a outra contígua.

Adicionalmente, um dos indivíduos foi acusado de crime de evasão (por após a detenção e já na esquadra da PSP se ter posto em fuga), e por um outro ainda também a prática de um crime de resistência (com agressões a um dos agentes da PSP) e de um crime de injúrias agravadas (também dirigidas a um agente da PSP).

Conforme se pode ler em nota de imprensa lançada pelo Tribunal Judicial da Comarca dos Açores, tratam-se de cidadãos sem residência certa ou sequer abrigo, sem meio de vida, dependentes da segurança social, todos com antecedentes criminais e consumidores de estupefacientes, integrando agregado familiar disfuncional e refratário a autoridade ou simplesmente regras de convivência social, foi entendido que nenhuma outra medida de coacção se mostraria suficiente ou mesmo adequada para a contenção daquele perigo. Por estes motivos foi aplicada a todos prisão preventiva no aguardo dos termos do processo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com