A Câmara Municipal de Gaia iniciou o processo de reabilitação da fachada da Igreja de Santa Marinha, um edifício religioso que remonta ao século XVI e que ao longo dos tempos foi sofrendo diversas intervenções, tendo sido a mais significativa em 1745, da autoria de Nicolau Nasoni.

A igreja paroquial apresenta, quer no interior, quer no exterior, diversos problemas. Tendo em conta o mau estado de conservação relacionado com as infiltrações provenientes na cobertura. A reabilitação em curso, com fim previsto para julho, é resultante de um investimento de cerca de 130 mil euros e pretende a intervenção de um edifício de elevado valor simbólico, cultural e patrimonial.

Neste sentido, está a ser feita a reparação integral do reboco da fachada, a demolição da construção anexa adossada à fachada do corpo da igreja a sul, o tratamento das cantarias em granito à vista, a pintura dos vãos exteriores e a reparação e substituição de caleiros e tubos de queda. De modo a interromper o processo de degradação do exterior da igreja e revertendo a descaracterização de que foi alvo, irá ser dignificado o edifício classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1974.

Na senda da valorização do seu património, o Município de Gaia candidatou a reabilitação ao PEDU (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano), tendo visto a candidatura aprovada. Este projeto integra-se, assim, na ação inscrita no Programa de Ação de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Gaia (PARU) do PEDU e contempla a intervenção num conjunto de edifícios estrategicamente localizados e considerados de interesse relevante, entre os quais se destacam a capela de Nossa Senhora da Piedade e a capela do Senhor d’Além.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com