Segundo o Núcleo Regional dos Açores da IRIS – Associação Nacional de Ambiente, a Direção Regional da Agricultura e a Direção Regional dos Recursos Florestais criaram o projeto “Abelha Amiga”, com o objetivo de envolver as entidades públicas, no sentido de promoverem o aumento da floração disponível para as abelhas, através de uma correta gestão de rotundas, passeios, taludes e jardins, assim como da instalação de plantas melíferas e dos cortes, apenas após os períodos de floração de algumas espécies, como os trevos.

Alertando que “depois de uma Junta de Freguesia do concelho da Ribeira Grande não ter respeitado os objetivos do projeto, cortando as ervas em pleno período de floração, no dia 14 de julho, verificamos que a Junta de Freguesia das Capelas havia feito o mesmo, junto à Escola Básica Integrada da localidade”, a instituição apelou “às entidades promotoras do projeto, para exigirem às entidades públicas que aderiram ao mesmo, o cumprimento de todas as suas obrigações”.

Para o Núcleo Regional dos Açores da IRIS – Associação Nacional de Ambiente, o projeto “Abelha Amiga” “não deve ser transformado, tal como foram muitos outros, num mero ato de propaganda em que o único fim é a obtenção de bandeiras verdes ou outras, muitas vezes associadas à obtenção de apoios financeiros”.