O ano 2022, começou ainda com os números da pandemia em alta, um pouco por todo o mundo, morriam milhares de pessoas de COVID 19 e quase que por encanto o mundo esquecia-se dos milhares que morriam de fome e da guerra que proliferava um pouco em todos os cantos do mundo.

Nos canais televisivos, todos os dias os programas da manhã nos bombardeavam com os iluminados astrólogos, cartomantes, adivinhos, bruxos e outras coisas mais, já não se podia com aquilo, todos os dias vinha um diferente e todos os dias juravam a pés juntos que 2022 seria um bom ano, cheio de felicidade, amor e dinheiro quase para todos os signos….           Como estes VIP (s) de meia tigela, porque a outra meia é quem os trás aos ecrãs de televisão dizer barbaridades, estavam enganados.

Os números da pandemia continuavam a subir, fruto do abrandar das medidas, mas também do á vontade que para muitos foi á vontadinha das festas de final de ano.

Depois das doze badalados, brindamos ao fim da pandemia, comemos as uvas passas desejando os mais variados desejos sem esquecer aquelas roupas intimas que traziam fortuna e coisas boas. Como todos nós, mais uma vez estávamos enganados.

Pouco a pouco o novo ano, começou a defraudar os melhores votos, os astros mais uma vez não se alinharam e não havia signo que visse o que de tão bom lhes era destinado. Desde do Aquário ao Capricórnio todos viam as suas vidas andarem para trás. A pandemia começou a subir, ares do Leste sopravam cada vez mais frio e não eram as temperaturas negativas.

Passados três meses, não se fala na pandemia, parece que se acabou embora nos cheguem notícias da China que continua a isolar cidades inteiras e não estamos a falar de milhares, mas sim de milhões por esta calamidade que teima em continuar.

As atrocidades em África, Médio Oriente e América Latina continuam, mas poucos falavam disse e muito menos dos milhões de pessoas que continuavam a morrer da guerra e de fome.

Os políticos do mundo continuavam a passear-se a seu belo prazer e falar de coisas que pouco interessavam ao comum do cidadão, os aumentos começaram, e, o Zé-povinho gemia. As lideranças dos países mais fortes e desenvolvidos nunca deram o exemplo de esforço conjunto no sentido da paz e do respeito pela soberania de cada um, e de todos.

A Rússia através dum louco ameaçava, poucos acreditavam, afinal de contas eram as habituais mostras de força do Ocidente e do Leste, eram as manobras conjuntas do poder Russo com a Bielorrússia. A Nato, fazia o mesmo nos seus países aliados, ameaças atrás de ameaças e chegamos ao horror que hoje se vive na Ucrânia com a guerra, e no mundo em geral com o descalabro dos preços.

Muitos perguntaram onde anda a Nato? Onde está a União Europeia e os EUA? Nada podem, ou não querem fazer, a China, mantém-se no seu cantinho, continua a colher frutos de um lado e do outro, mantendo-se longe das sanções que começam a chover mas não fazem parar um louco.

Na minha modesta opinião, que não sou político, todos têm medo uns aos outros, do poderio atómico de cada um, apenas e tão só um louco, parece não ter medo de nada ou ninguém, mas será que o seu povo, aquele que nem sequer votou democraticamente em Putin, aceita esta guerra? Será que o presidente Putin acredita no que diz? Será que os seus ministros vêem as mesmas imagens de horror e de terror estampados nos olhares dos milhões que fogem que todos nós vemos no nosso dia-a-dia?

Parece ser uma guerra de David contra Golias, mas com uma destruição sem igual, mata-se apenas por matar, e morre-se sem saber porquê.

Claro que no meio de toda esta informação também há desinformação, mas quando vimos hospitais destruídos, maternidades bombardeadas e a comunicação russa diz que são bases militares, quando todos nós vimos apenas saírem em maca mulheres grávidas, não vêem ou não querem ver.

Quando o representante da Rússia diz na ONU, que não bombardeiam civis e as noticias que nos chegam são, que nesta guerra já morreram mais civis que militares, onde está a raça humana? Cego não é quem não vê, é quem não quer ver.

O curioso é que agora nem se fala da Pandemia, pelos vistos passou a Endemia, mas isso pouco interessa, se pensarmos na factura que nos espera, são milhões de refugiados por toda a Europa, são os preços no geral a aumentarem mais de 30% por causa de um louco que apenas tem a sede de poder, se pensa que um dia será recordado por ter unido a toda-poderosa União Soviética, está muito enganado, será isso sim recordado como o maior criminoso de guerra de todos os tempos, superando Hitler.

Será recordado como aquele que destruiu um país, matou milhares de inocentes que apenas defendem a sua pátria, a sua bandeira, o seu Hino e acima de tudo a sua terra e as suas casas. Putin, pelos seus, e não pelos seus ministros que são tão bons como ele, será recordado, por aquele que mandou os seus jovens para uma guerra que nada lhes diz, mandou para a morte milhares de jovens russo, que muitos deles nem sabiam que iam para uma guerra, porque lhe era dito que estariam em manobras militares. Quantos deles, hoje reféns na Ucrânia, já lhes fizeram os funerais, estando eles ainda vivos.

Vamos ver no que dá esta guerra catastrófica em todos os aspectos, para já ficam os mais de três milhões de refugiados os biliões de euros gastos em material bélico que poderia acabar com a fome no mundo, os milhares de mulheres que ficarão viúvas e os milhares de crianças órfãs. Mas acima de tudo um futuro incerto para muitos milhões pessoas, um pouco por todo o mundo.

Apenas três meses passaram desde do inicio de 2022, todos os vaticínios daqueles que todos os anos dizem a mesma coisa e sempre erram, ainda não vi nenhum desses vir dizer que se enganou, nem nenhum dos todos poderosos donos e directores de televisões virem pedir desculpa pelo que pactuaram em mais uma vez nos mentirem, ao menos podiam dizer que a culpa é de Marte ou Plutão que não se alinharam. Podiam dizer que o baralho de cartas estava viciado enfim aldrabões de meia tigela que o ser humano ainda vai acreditando.

Será que a guerra na Ucrânia, vai acabar antes desta modesta crónica sair?

Espero e desejo que sim. Espero e desejo que o ser humano, deixe de ser humano e passa apenas a ser animal, pois de racional tem pouco. O dito animal irracional, mata e ataca para se defender e comer. O dito ser humano racional (HOMEM) faz a guerra, mata rouba e humilha, pelo prazer de o fazer. Alguém já há muitos anos dizia: “quanto mais conheço os homens, mais gosto dos animais”. Outro disse “O bicho humano evolui tante que um dia se destruirá a si mesmo”, falta saber como e quando.