A Pandemia afetou o Mundo e Portugal não fugiu à regra. Os Portugueses de um momento para o outro viram as suas vidas complicadas em todos os sentidos.
A nova realidade provocou desespero, ansiedade, insegurança e muito medo de morrer e o desejo de salvaguardar o património e bens tornou-se prioritário, embora o sistema e Serviços não estão preparados para dar capacidade de resposta a tanta papelada e tanta burocracia.

O problema como toda gente sabe em Portugal, a burocracia é um flagelo que bloqueia a rapidez para solucionar o que quer que seja e neste ponto não há dúvidas, como também somos os “ melhores “ em arranjar esquemas para “sacar “ dinheiro somos os primeiros da lista, até podemos ser muito generosos no que diz respeito a solidariedade,
estamos sempre lá nem que seja para a fotografia, porque na realidade quem ajuda mesmo são aqueles que não têm muito mas lembram -se que podem também um dia vir a precisar, ou então existe aqueles que ajudam de coração mas aparece sempre alguém que passa essa ajuda a “ patacos “ou esqueceram de fazer chegar essa mesma ajuda a quem precisava de verdade, mas tal não é executada por falta da tal famosa burocracia.

Em tempo de Covid-19, os Serviços necessários estão prontos agilizar processos diminuindo o tempo  de espera, finalmente um ponto positivo e é caso para dizer “ Pandemia ao quanto obrigas “

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com