Pedro Sousa, presidente da Junta de Freguesia de Matosinhos, realizou, no passado dia 6 de março, uma reunião com as Associações e Escolas de Surf de Matosinhos, na qual foram analisados o estado atual das praias (mar e areal), os impactos da construção da extensão do “quebra-mar” do Porto de Leixões, as competições desta época e as atividades a desenvolver em conjunto com a autarquia, durante o ano corrente.

No que respeita o prolongamento do “quebra-mar”, “as Associações e Escolas de Surf consideram que uma construção desta envergadura poderá matar a ‘Onda de Matosinhos’. A barreira em betão, com cerca de 300 metros de comprimento, além de poder provocar sérias limitações à prática desta modalidade, fará com que exista uma maior estagnação das águas, facto que deverá contribuir para o aumento da poluição nas nossas praias e contaminação das águas. Compreendemos a importância desta estrutura e do novo terminal de contentores para a economia nacional, mas o Porto de Leixões não pode deixar de saber conviver com a sua envolvente. Matosinhos é, de facto, um dos melhores destinos do mundo para a iniciação à prática do Surf e tem, nas suas praias, marginais e oral costeira, um dos seus cartões de visita”, referiu o presidente da Junta de Freguesia de Matosinhos.

O autarca acrescentou ainda que “as modalidades ligadas ao Mar, entre as quais o surf, além de movimentarem milhares de praticantes ao longo de todo o ano, revestem enorme importância para a economia local e atraem centenas de turistas às nossas praias, restaurantes e a visitar o nosso património”.

Atendendo a estas preocupações, a autarquia e as Associações e Escolas de Surf decidiram realizar, durante a manhã do próximo dia 8 de abril, um “Mega Cordão Humano”, como gesto simbólico de “defesa da qualidade das nossas praias e da Onda de Matosinhos”.

“Queremos juntar cerca de 600 pranchas de surf, num cordão humano com 300 metros no areal, simbolizando, assim, o comprimento do prolongamento do ‘quebra-mar’ de Leixões”, afirmou o presidente da Junta de Matosinhos.

“Matosinhos já tem a marca ‘World’s Best Fish’, agora, há que trabalhar para merecermos o reconhecimento internacional como a melhor paria do mundo para a iniciação ao Surf: ‘World’s Best Surf Learning Spot'”, concluiu Pedro Sousa.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com