O projeto Embrulha. nasceu, em 2016, de uma parceria entre a Lipor e a Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT), com o intuito combater o desperdício alimentar na restauração e expandiu-se, recentemente, para Valongo, aumentando para oito, o número de municípios aderentes e reforçando, ainda, a rede que conta com mais de 160 restaurantes, com mais dez estabelecimentos, nomeadamente a Churrasqueira de Valongo, a Churrasqueira Dom Brasas, o Barril, o  Fiel Chef, o Restaurante Mosteiros, O Churrasquinho, O Correio, O Sítio das Francesinhas; A Regional Valonguense e Restaurante Teles.

Em causa está, segundo a Lipor, “promover a redução do desperdício alimentar, disponibilizando gratuitamente embalagens biodegradáveis aos restaurantes aderentes, incentivando os seus clientes a adotar hábitos de consumo sustentáveis”, porque “em matéria de prevenção, desperdiçar comida significa, também, desperdiçar outros recursos: nutrientes, solo, água, mão-de-obra, pelo que este é um dos problemas com a qual a nossa sociedade se depara. Não há uma única solução, mas, sim, todos percebermos que a nossa atitude é o meio para melhorar este problema”.

Portanto, o Embrulha. foi desenvolvido para fazer renascer a cultura de levar as sobras de uma refeição de um restaurante, aproveitando os alimentos, ao mesmo tempo que possibilita que os clientes levem, de uma maneira fácil e segura, a refeição que não conseguiram consumir e o mote é simples: “Quem não come tudo, Embrulha.! Ir almoçar e jantar a um restaurante e as suas sobras terem de ir para o lixo, já não é desculpa!”.