A Aliança Democrática apresentou o seu candidato à Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho. Rui Silva, natural da freguesia e sempre presente nos momentos precisos, foi o nome escolhido. O candidato promete “Sentir Vilar de Andorinho Por Inteiro”, desde as crianças aos mais idosos.

 

 

Rui Silva apresentou-se, oficialmente, como candidato à Junta de Freguesia de Vilar de Andorinho pela Aliança Democrática. Prometendo “Sentir Vilar de Andorinho Por Inteiro”, o candidato explicou quais as suas motivações para esta candidatura.

“Dia após dia, no meu contacto com os Vilarenses, nas suas várias solicitações enquanto membro da assembleia, e enquanto elemento ativo e envolvido na minha comunidade, além das suas palavras de incentivo para avançar, muitas vezes ouvi: “Os Vilarenses merecem melhor!” E por isso, aqui estou! E digo PRESENTE de coração aberto à minha gente e à minha terra que me viu nascer, porque sinto que posso fazer melhor”, afirmou na sua apresentação.

O candidato adiantou ainda que “depois de oito anos consecutivos na Assembleia de Freguesia, é preciso mudar o estado atual da nossa junta de freguesia”. Para tal, Rui Silva pretende assumir a responsabilidade e tomar como seus os problemas de todos, ter uma verdadeira transparência de gestão da Junta, criar regulamentos com critérios bem definidos para atribuição de subsídios, comparticipações ou disponibilização de meios, bem como apoiar e incentivar a envolvência das associações para um verdadeiro trabalho em rede.

“Defenderemos uma equidade de tratamento com todos os Vilarenses. Irei ser dedicado a todas as pessoas sem exceção porque sinto por inteiro, e por isso, comigo não haverá os cidadãos de primeira e os de segunda. Impulsionaremos um projeto direcionado para os jovens e para os séniores, com atribuição de responsabilidades e objetivos, de modo a pensarem o futuro da nossa terra”, acrescentou.

A questão dos transportes e da descentralização da presidência foram outros dos temas abordados nesta apresentação, assim como o melhoramento de arruamentos. “Para quem esteja atento e vive e sente a nossa terra, também sabe e verifica que existem diversas ruas que estão esquecidas há longos anos, sem qualquer intervenção, falo, por exemplo, da rua de São Lourenço, rua central de são Lourenço, rua António Feliciano Castilho a rua da azenha. Mas também muitas outras nos vários lugares precisam de urgente requalificação. No entanto, sendo esta uma competência da C. M. Gaia é, contudo, obrigação do presidente de junta pugnar, requerer, avisar, no fundo chatear, a C. M. Gaia, até ver satisfeita a sua pretensão,
ou seja, garantir, promover as melhores condições de circulação aos seus fregueses e a quem nos visita ou trabalha nesta freguesia”, afirmou.

Nascido e criado em Vilar de Andorinho, Rui Silva começou a trabalhar desde tenra idade, assistindo o seu pai na distribuição de gás e lubrificantes, assim como na mercearia da sua mãe. A sua ampla experiência de trabalho na área de gestão e vendas moldou a sua personalidade para um Homem integro, ponderado e organizado.

Como exemplo de persistência e da sua busca incessante pelo conhecimento reiniciou os estudos aos 46 anos, atualmente, está no último ano da licenciatura de Direito.

Membro ativo da freguesia de Vilar de Andorinho, marcou a comunidade educativa com a sua presidência na associação de pais, tanto na escola primária de Balteiro como na escola EB23 de Vila D’Este. Foi nesta primeira onde iniciou o primeiro ATL e o projeto da Feira Medieval que é, hoje em dia, uma das festas de referência do Município.

Pertenceu à Assembleia de Freguesia entre 2005 e 2009, retomando as suas funções políticas, desde 2013 até aos dias de hoje. Integra ainda vários serviços da paróquia onde se envolve e dá de si à comunidade.