A sapataria Zorra nasceu fruto de uma enorme paixão de Armanda Raposo pelos sapatos e pelas carteiras e celebrou o primeiro aniversário, no passado dia 5 de maio, data em que se assinalou o Dia da Mãe.

“Um pequeno passo para o homem, um salto alto para a mulher!”. Este é o lema da loja Zorra – Shoes and Bags, de Armanda Raposo, que comemorou um ano de existência no Dia da Mãe e convidou os clientes, os amigos e os familiares a levarem “a mulher mais importante da sua vida – a sua Mãe!”.

A proprietária afirmou ao AUDIÊNCIA, aquando da celebração, que “este aniversário e esta celebração representam, como qualquer aniversário, um ano de luta, um ano de momentos muito bons e de momentos menos bons, mas, sobretudo, um ano em que crescemos, tivemos muitas pessoas do nosso lado, a ajudarem-nos. É sempre uma data especial, porque nós já abrimos no Dia da Mãe, sempre com a ideia de fazermos o nosso aniversário neste dia, que, para nós, é um dia muito especial”.

José Carlos Leitão, Chanceler presidente da Confraria da Pedra, fez questão de estar presente no primeiro aniversário da Zorra e aproveitou a ocasião para sublinhar que “antes de mais é um privilégio. Eu sou amigo da Armanda e do António, eles são nossos amigos e também são nossos Confrades da Pedra. Eu acompanhei o lançamento da Zorra, estive na inauguração e um ano depois estou cá. Hoje estão aqui tantas Confrarias como em alguns Capítulos que se fazem por este país fora. Estão aqui uma dúzia de Confrarias e muitos amigos, porque a Armanda e o António são das pessoas mais populares das Confrarias. Eu estou a ver aqui pessoas que vieram, por exemplo, de Odivelas, de Lamego, do Marco de Canaveses e de Espinho. Muitas pessoas que vieram partilhar este momento com eles e nós estamos aqui porque somos amigos e porque acreditamos na amizade e no sentimento. Em representação da Confraria da Pedra estou cá eu, o Confrade Lídio e a Romi, estão três Confrades. Na hora da verdade nós estamos cá e que eles sejam felizes e que tenham mais anos pela frente e que o negócio lhes sorria, são os meus votos e os da Confraria da Pedra”.

Armanda Raposo revelou ainda que a Zorra é muito mais do que uma sapataria. “Quando nós começamos éramos para ser só uma sapataria, mas já estamos a introduzir algumas peças de roupa e acessórios, portanto, o nosso projeto é, efetivamente, crescer enquanto estabelecimento dentro desta área, mas quase como um todo, para as pessoas possam sair daqui com tudo aquilo que necessitam para uma cerimónia ou para outro evento, o nosso intuito é um bocadinho esse. Nós vamos ser sempre uma sapataria, em termos base, porque os sapatos são a minha paixão, mas, efetivamente, o nosso objetivo é crescer enquanto estabelecimento de moda, sobretudo”.

A Zorra privilegia as marcas portuguesas. “No que respeita o calçado, nós trabalhamos, sobretudo, o mercado nacional e, inicialmente, nós só queríamos trabalhar marcas de calçado nacional, mas, efetivamente, tivemos de recorrer a algumas marcas não nacionais, porque em termos de tecnologia, de solas e de palmilhas, no mercado nacional não tínhamos resposta, como é o caso de uma linha que nós temos específica para joanetes, que não existe no mercado nacional e acabamos por recorrer a duas ou três marcas não nacionais para dar resposta aos pedidos e às necessidades dos nossos clientes. Em termos de roupa, nós só estamos a trabalhar com uma estilista lisboeta, que cá no Norte, só nós e uma loja em Caminha é que temos. Em termos de carteiras, só trabalhamos com o mercado nacional e em termos de aços escovados, bijuterias, lenços e acessórios também só trabalhamos o mercado nacional”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com