No âmbito da Estratégia 6.25 da Mercadona para reduzir e reciclar o plástico em seis passos até 2025 e pela adesão da empresa ao Pacto Português para os Plásticos, a loja da Mercadona em Matosinhos, a primeira onde foi implementada a estratégia, recebeu a visita de representantes da Associação Smart Waste Portugal (ASWP), para que estes pudessem comprovar, na primeira pessoa, as medidas já implementadas. Em cerca de dois meses, a loja já recebeu mais de mil sugestões de clientes e funcionários e esta estratégia representa um investimento de 140 milhões de euros para a Mercadona.

 

 

A Mercadona e a Associação Smart Waste Portugal (ASWP) reuniram alguns dos seus representantes para uma visita institucional à loja de Matosinhos da Mercadona, local onde se encontra implementada a Estratégia 6.25 da empresa. Esta estratégia consiste num conjunto de seis ações com um triplo objetivo até 2025: eliminar os sacos de plástico de uso único em todas as secções (até final do ano 2020); eliminar os descartáveis de plástico de uso único; diminuir em 25% o plástico das nossas embalagens (até 2025); promover o desenvolvimento de embalagens recicláveis/compostáveis, reciclar os resíduos de plástico gerados nas lojas e informar os clientes de como se deve efetuar a separação correta dos resíduos, quer através de informação nas embalagens quer nas lojas. O objetivo triplo é reduzir 25% do plástico, todas as embalagens de plástico recicláveis e reciclar todos os resíduos de plástico. A Estratégia 6.25 representa um investimento de 140 milhões de euros para a empresa.

Ao longo dos últimos meses, a Mercadona adaptou 72 lojas, uma delas em Matosinhos, transformando-as em Lojas 6.25, onde é possível observar-se os avanços desta estratégia. Já foram recebidas mais de 1.300 sugestões e opiniões, tanto de clientes como de trabalhadores, que estão a contribuir para melhorar as diferentes ações que a Mercadona está a implementar.

A visita dos representantes da Mercadona e da Associação Smart Waste Portugal, foi uma oportunidade para comprovarem, na primeira pessoa, a implementação da estratégia de redução de plástico. “A nossa loja de Matosinhos – a primeira em Portugal onde foi adotada a Estratégia 6.25 – é o local onde estão aplicadas e materializadas todas as ações definidas nesta estratégia. Quem aqui nos visita poderá comprovar que todos os envolvidos neste projeto trabalham diariamente com um objetivo comum: Reduzir a utilização do plástico nas nossas embalagens – sempre e quando não ponham em causa a segurança alimentar e a qualidade dos produtos – assegurando que os resíduos de plástico voltam a entrar numa economia produtiva. Todos os nossos colaboradores e fornecedores partilham desta visão, pelo que estamos seguros de que a estratégia que temos definida para a empresa culminará no que todos almejamos. Futuramente, pretendemos aplicar a Estratégia 6.25 a todas as lojas em Portugal”, disse Plácido Albuquerque, Diretor de Economia Circular da Mercadona.

Em março de 2020, a Mercadona juntou-se à Smart Waste Portugal para promover a Economia Circular no país, tendo também feito a adesão ao Pacto Português para os Plásticos. Esta plataforma colaborativa, liderada pela Associação Smart Waste Portugal, pretende fomentar a Economia Circular dos plásticos em Portugal e evitar que estes se transformem em resíduos e estabeleceu um conjunto de metas ambiciosas para 2025, com vista num futuro mais sustentável. “A Mercadona foi pioneira no processo de transição para uma economia circular para os plásticos ao ser um dos membros fundadores do Pacto Português para os Plásticos, assumindo o seu compromisso para, de forma individual e coletiva, atingir as ambiciosas metas 2025 desta iniciativa. A implementação Estratégia 6.25 nas suas lojas em Portugal reflete um esforço concreto e muito positivo para apoiar esta transição, sendo um excelente exemplo de como o setor retalho pode contribuir, de forma ativa e concreta, para promover uma economia circular para os plásticos em Portugal, garantindo que estes nunca se convertem em resíduos ou poluição. Os primeiros passos na implementação desta estratégia já evidenciam um impacto significativo nesta transição, e iremos acompanhar com muito interesse a evolução desta Estratégia 6.25 nos próximos anos”, referiu Pedro São Simão, coordenador do Pacto Português para os Plásticos.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com