As comemorações do 21º aniversário de criação do município da Trofa decorreram de 14 a 19 de novembro e contemplaram um programa recheado de iniciativas gratuitas, destinadas a toda a comunidade. O “Feriado Municipal”, assinalado a 19 de novembro, foi um dos pontos altos das celebrações e culminou com a distinção dos agrupamentos de escuteiros do concelho.

A Câmara Municipal da Trofa promoveu inúmeras iniciativas gratuitas, no âmbito das comemorações do 21º aniversário do município. A visita ao novo centro logístico do Grupo Vila Nova Carneiro (VNC), inserida no Roteiro do Empreendedorismo 2016-2019, aconteceu no passado dia 14 de novembro e foi a primeira atividade integrada no programa comemorativo.

No dia 15 de novembro realizou-se o Seminário “A União Europeia, da Economia à Segurança: Desafios para o Futuro”, que teve lugar no Auditório do Fórum Trofa XXI e foi dinamizado pelo professor Félix Ribeiro, do Instituto de Defesa Nacional.

A Caminhada que assinalou o Dia Mundial de Diabetes, que iniciou no Aquaplace e passou pelo Parque das Azenhas, fez parte da programação para o dia 16, assim como o espetáculo da Orquestra Ritmos Ligeiros, com o tema “Portugal na Eurovisão”, que decorreu no Auditório do Fórum Trofa XXI.

No dia 17 de novembro, o Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro foi o ponto de partida e de chegada do Passeio de Bicicletas Antigas, que foi animado pelo grupo musical “A rapaziada”, e foi o palco do concerto da Banda de Música da Trofa. Outra das atividades tradicionais do programa comemorativo do concelho, que se realizou neste dia, foi a entrega dos prémios do Concurso Lusófono, que decorreu na Antiga Estação Ferroviária da Trofa e incluiu a participação musical da Escola de Arte e Música da Banda de Música da Trofa. O dia terminou com a inauguração da iluminação da árvore de Natal que está presente na Alameda da Estação.

No dia 18 de novembro concretizou-se a iniciativa “Os Autarcas vão à Escola”, no contexto da qual os alunos da Escola Básica do Cerro 1 e da Escola EB2/3 Professor Napoleão Sousa Marques, fizeram algumas perguntas ao executivo do município da Trofa e debateram assuntos importantes, seguindo-se da cerimónia de entrega dos Prémios de Mérito Escolar referentes ao ano letivo 2018/2019, que teve lugar no Auditório do Fórum Trofa XXI e incluiu a homenagem a todos os professores que se aposentaram nos anos letivos 2017/2018 e 2018/2019.

O “Feriado Municipal”, assinalado a 19 de novembro, começou com o hastear das bandeiras, nos Paços do Concelho, que contou coma participação do Coro da Universidade Sénior Rotary da Trofa, do Coro Vozes do Centro – Centro Comunitário Municipal da Trofa e da Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários da Trofa. Seguidamente, decorreu a missa solene de aniversário do concelho da Trofa, na Igreja de São Mamede do Coronado e, depois, um almoço, que teve lugar no Restaurante Casa dos Arcos, em São Mamede do Coronado, que que teve a presença do executivo da autarquia, de presidentes das Juntas de Freguesia, de padres, de empresários, dos bombeiros, da GNR e de diversas entidades trofenses.

A sessão solene, que se realizou no Auditório do Fórum Trofa XXI, festejou o dia em que se relembra a data em que foi criado o concelho da Trofa, há 21 anos, a 19 de novembro de 1998, e ficou marcada pela participação musical dos Meninos Cantores do Município da Trofa e do Coro da Universidade Sénior do Rotary Club da Trofa, pelo agradecimento público à família de Manuel da Costa e Silva, mais conhecido por Neca Evaristo, pela cedência das suas miniaturas de edifícios icónicos do concelho ao património municipal e pela homenagem prestada aos escuteiros do concelho, que serviu como reconhecimento por todo o trabalho que os escuteiros desenvolvem em prol da construção de um mundo melhor, através da distinção do Agrupamento 94 – Trofa, do Agrupamento 447 – Santiago de Bougado, do Agrupamento 635 – São Romão do Coronado e do Agrupamento 1283 – Alvarelhos.

Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa, afirmou ao AUDIÊNCIA que as comemorações “representam o orgulho pelo legado que nos deixaram, mas sobretudo representa orgulho pelo trabalho feito em 21 anos. A Trofa se não tivesse a sua autonomia administrativa hoje não teria as condições infraestruturais, quer também imateriais como tem. Hoje a Trofa é um concelho de referência em termos não regionais, em termos nacionais, reconhecido do ponto de vista empresarial, reconhecido do ponto de vista da sua qualidade de vida, de projetos inovadores como a Alameda da Estação e, portanto, é um orgulho para os trofenses, por tudo aquilo que conseguiram em 21 anos. Mas, do futuro da Trofa, o mais risonho ainda está por chegar, é muita obra, é muita revolução positiva que vai acontecer na Trofa e, portanto, eu não tenho dúvidas nenhumas de que a Trofa do futuro será, claramente, um território marcante em termos nacionais e como referência em termos nacionais de inovação, de modernidade, de sustentabilidade, de qualidade de vida para as suas pessoas, de qualidade para a instalação das empresas que já cá estão e de novas que se vão instalar, de emprego, mas, sobretudo, de respeito, de interajuda, de família, de amizade, de trabalho em equipa quer das crianças, dos nossos jovens e também dos nossos mais idosos. É este o princípio que nos norteia sempre desde há 6 anos, que é governar para gerações e não para eleições e desde que o político faça isso, o futuro será risonho. Muitas vezes, o problema de alguns políticos é governarem para eleições e não para gerações e este tem sido o nosso trabalho e é isso que tem sido diferenciador perante outros municípios ou perante o passado recente da Trofa, é este marco que nos distingue e que vai continuar a distinguir-nos no futuro”.

O presidente da Câmara Municipal da Trofa aproveitou ainda a ocasião para falar sobre o futuro do concelho, enaltecendo que “daqui a 20 anos imagino uma Trofa capital da região Norte. Daqui a 3 anos imagino uma Trofa com uns Paços do Concelho únicos, com uma Praça do Município única, imagino uma Trofa com uma nova rede viária e com novas soluções para o trânsito e para a mobilidade das pessoas que cá vivem, que nos visitam e que aqui trabalham. Imagino uma Trofa já com uma variante à Estrada Nacional 14 concluída e isto é uma competência do Estado, mas esses passos, no que diz respeito à Câmara, têm sido dados e neste momento está cativa pelo ministro Mário Centeno a terceira fase da variante à Estrada Nacional 14, que foi desbloqueada pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e, portanto, estamos à espera que o ministro das Finanças desbloqueie esta verba. Imagino uma Trofa com um hotel, imagino uma Trofa com novas casas unifamiliares e multifamiliares, com novas empresas, com melhores espaços e, portanto, daqui a três anos, é, claramente, uma Trofa diferente. A Trofa de há 5 anos é diferente daquela que é hoje e, portanto, pensando num futuro mais próximo, a Trofa daqui a três anos será completamente diferente e daqui a 20 anos será, claramente, e é para isso que temos de trabalhar, a capital da região Norte e, sobretudo, um concelho de referência em termos empresariais e um concelho de referência em termos nacionais”.

As comemorações do 20º aniversário da criação do município da Trofa encerraram com a tradicional vitela assada, que foi distribuída pela população, na tenda que estava localizada no Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro, um momento que foi animado pelo grupo musical “Sons e Cantares do Ave”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com