É hoje conhecida a solução do penúltimo enigma do nosso torneio de decifração, que anima a esperança de alguns “detetives” na obtenção de um lugar de destaque na classificação final, ao mesmo tempo que deixa outros à beira de um ataque de nervos por terem perdido preciosos pontos na reta final da prova.

A uns e outros impõe-se agora informar que existirão em breve outras competições onde poderão testar novamente os seus dotes detectivescos, pelo que, caso não consigam alcançar os resultados esperados na prova em disputa, os próximos tempos poderão ser muito mais auspiciosos. Portanto, posto isto, não há nenhuma razão para desanimar.

TORNEIO “SOLUÇÃO À VISTA!”        

Solução da Prova nº. 8                    

“O Dia em que Méno Rock Morreu”, de Bernie Leceiro

Dos três membros de Mingos & Os Samurais apresentados como possíveis noivos, por audição do álbum, apenas Nicolau, o Lau da Viola, poderá ter casado com Zira.

Berto Poeta deserta do serviço militar e foge pela fronteira para Amesterdão em março de 1973 – Musica 8 do disco 2 – “O dia em que Méno Rock morreu”.

Gastão Santos, o Psicadélico, é casado, como cantado por Rui Veloso – Música 3 do disco 2 – “Psicadélico desesperado”

A data do casamento de Zira e Lau da Viola terá sido em 12 de junho de 1973, o dia de aniversário de Zira que era do signo gémeos. O casamento foi católico, na igreja de Santo António no âmbito da cerimónia organizada pelo Diário Popular.

Pontuação e Classificação (após a 8ª. Prova)

Foram muito poucos (cinco apenas!) os “detetives” que desvendaram com sucesso o nome do membro da banda Mingos & Os Samurais que casou com Zira, madrinha de guerra de Méno Rock, apesar dos esforços colocados na decifração do enigma proposto por Bernie Leceiro. Foi o caso de Inspetor Mucaba e Ma(r)ta Hari, que apontaram como noivo a pessoa errada, tombando assim da quarta posição da tabela classificativa, que é agora ocupada por uma dupla de grandes recursos dedutivos: Airam Semog e Zé de Mafamude. Foi também o caso dos confrades Rigor Mortis e Bigode, que têm agora de premeio na classificação um “detetive” que tem subido gradualmente de rendimento ao longo da competição. E foi igualmente o caso de Daniel Falcão e Detetive Jeremias, que se mantêm na frente da classificação (em igualdade pontual), numa acesa luta de titãs desde a primeira hora, apesar do inesperado percalço nesta etapa, deixando para a última prova do torneio a decisão do vencedor. Já no que respeita à cauda da classificação, regista-se a saída do último lugar do “detetive” Vitinho, que passou a lanterna vermelha ao confrade afuradense Mascarilha, como se pode constatar na tabela que se segue.

1ºs. Daniel Falcão (84+8) e Detetive Jeremias (84+8): 92 pontos;

3º. Bernie Leceiro (73+10): 83 pontos;

4ºs. Ariam Semog (69+12) e Zé de Mafamude (68+13): 81 pontos;

6ºs. Inspetor Mucaba (70+8), Madame Eclética (69+9) e Ma(r)ta Hari (70+8): 78 pontos;

9º. Rigor Mortis (69+8): 77 pontos;

10º. Gomes (64+11): 75 pontos;

11º. Bigode (66+8): 74 pontos;

12ºs. Chico de Laborim (63+10) e Inspetor Guimarães (64+9): 73 pontos;

14ºs. Abrótea (64+8), Carlota Joaquina (64+8), Charadista (64+8), Chico da Afurada (63+9) e Pena Cova (63+9): 72 pontos;

19ºs. Beira Rio (62+9), Broa de Avintes (62+9), Holmes (63+8) e Inspetor Madeira (62+9): 71 pontos;

23ºs. Arc. Anjo (62+8), Bota Abaixo (61+9), Haka Crimes (61+9), Necas (62+8) e Talismã (62+8): 70 pontos;

28ºs. Detetive Bruno (61+8) e Santinho da Ladeira (62+7): 69 pontos;

30ºs. Martelo (60+8), Solidário (61+7) e Vitinho (58+10): 68 pontos;

33º. Mascarilha (60+7): 67 pontos.

CONCURSO “MÃOS À ESCRITA!”      

As avaliações feitas ao enigma “O Dia em que Méno Rock Morreu”, de Bernie Leceiro, concorrente aos prémios em disputa no concurso “Mãos à Escrita!”, resultaram na seguinte pontuação média final: 7,80 pontos. Com este resultado, quanto falta apenas conhecer a pontuação atribuída ao enigma de Detetive Jeremias, que encerra esta competição de escrita de problemas policiários, podemos concluir que apenas os produtores Búfalos Associados e Bernie Leceiro têm garantido um lugar no pódio final da classificação geral da prova, que se encontra assim ordenada:

1º. “A Lógica não é uma Batata”, de Búfalos Associados: 7,90 pontos;

2º. “O Dia em que Méno Rock Morreu”, de Bernie Leceiro: 7,80 pontos;

3º. “Contas Desajustadas”, de Verbatim: 7,40 pontos;

4º. “As 3 Poltronas”, de Rigor Mortis: 7,10 pontos;

5º. “Ida ao Teatro”, de Bigode:7,00 pontos;

6º. “Camarada Tempicos”, de A. Raposo: 6,90 pontos;

7º. “O Enforcamento do Vigilante”, de Daniel Gomes: 6,80 pontos;

8º. “Um Regresso do Outro Lado”, de Abrótea: 6,60 pontos.

TORNEIO “SOLUÇÃO À VISTA! – 2019”

Enquanto aguardamos o envio de enigmas policiários inéditos concorrentes ao concurso “Mãos à Escrita! – 2019, cujo prazo expira no dia 30 de maio, recordamos que aqueles desafios constituirão as provas do torneio de decifração “Solução à Vista! – 2019”, que tem o seu arranque previsto para o inicio do mês de junho. O número de desafios que compõem esta competição depende do número de originais a concurso e o seu regulamento está por aí a chegar!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com