Sendo este o meu primeiro artigo de opinião publicado neste jornal, não podia deixar passar a oportunidade para agradecer o convite para expor as minhas opiniões e/ou ideias com os leitores deste jornal. O Jornal AUDIÊNCIA merece uma palavra de apreço pelo trabalho que desenvolve localmente. Aliás defendo até que os Açores precisam cada vez mais de órgãos de comunicação social independentes como o AUDIÊNCIA.

Nos últimos meses, mais concretamente desde o início do ano de 2020, temos visto o Governo Regional numa roda-viva todos os dias para apresentar trabalho aos Açorianos: são inaugurações de obras pelas quais os Açorianos esperaram anos a fio, havendo pressa para inaugurá-las. É o caso da inauguração da central de gelo de Rabo de Peixe que esteve semanas sem trabalhar depois de ser inaugurada; são lançamentos de primeiras pedras de grandes investimentos mas que depois demoram meses (para não dizer anos) a arrancar. Tudo isto com o propósito claro de tentar tapar o Sol com a peneira e enganar os Açorianos.

Infelizmente, ainda existem muitos problemas por resolver, nomeadamente na saúde, em que as listas de espera para cirurgias é interminável ou a falta de médicos de família para todos os Açorianos que é uma realidade e uma promessa que vem desde 2010, nos transportes marítimos e aéreos, o risco de pobreza e exclusão social que atinge recordes, cerca de 31,8% em 2018, segundo o INE, ou até mesmo o abandono escolar precoce que o Governo Regional teima a fingir que está tudo bem e tudo controlado.

Por mais que este Governo queira disfarçar o descalabro em que a Região se situa e por mais que queira mudar o seu percurso dos últimos anos (sendo o pior Governo Regional de sempre), os Açorianos sabem bem e sentem as dificuldades diariamente.

Felizmente começam a aparecer possíveis alternativas. O PSD/Açores, ao contrário do que outros referem, já começou a apresentar soluções para os problemas que todos os Açorianos sentem e, por agora, José Manuel Bolieiro já demonstrou ao que vem. Apresentou propostas na educação, defendendo que é preciso valorizar o papel dos professores e ter uma escola mais atrativa para os alunos; na pobreza defendeu que é preciso investir no setor cooperativo e numa economia social séria e realista; na saúde defendeu reforçar as valências dos centros de saúde com a instalação de unidades para pequenas cirurgias e incentivar a deslocação de médicos especialistas; defendeu também a criação de fundos destinados ao crédito à habitação para os mais jovens e famílias sem acesso ao crédito para habitação própria; no emprego defendeu a redução de impostos como o IVA e o IRC. Estes são apenas exemplos de várias propostas que já foram apresentadas pelo novo líder do PSD/Açores.

Há ainda alguns que se acham imaginários e mensageiros da verdade. Alguns que até escrevem para jornal, que dizem que o PSD/Açores não tem propostas ou que não tem rumo, mas isso é apenas para quem não quer ver a realidade ou quer enganar os Açorianos. Já paira algum nervosismo por quem quer manter o poder a todo o custo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com