O Centro Paroquial de Mafamude recebeu, no dia 10 de junho, a 7ª Cerimónia de Entrega de Medalhas de Mérito da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso. João Paulo Correia, Eduardo Vítor Rodrigues e Tiago Braga entregaram 25 medalhas divididas pelas categorias de mérito cívico, cultural e recreio, educativo, desportivo e empresarial e no fim deixaram mensagens de união para a comunidade.

 

O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas (10 junho) foi também dia da 7ª Cerimónia de Entrega de Medalhas de Mérito da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso. O Centro Paroquial de Mafamude recebeu o evento que contou com um número reduzido de convidados, devido à pandemia que o país e o mundo atravessa. Ainda assim, o momento foi festivo, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, e foi animado musicalmente pela Academia de Música de Vilar do Paraíso.

Foram 25 os vencedores da medalha de mérito das freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso divididos pela categoria mérito cívico, cultural e recreio, educativo, desportivo e empresarial. As medalhas foram entregues por Eduardo Vítor Rodrigues, João Paulo Correia, presidente da União de Freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, e por Tiago Braga, presidente da Assembleia Municipal.

Com a medalha de mérito cívico foram distinguidos: Centro Hospitalar Gaia/Espinho, Genoveva Costa, Decsis, Fundação Alberto Canedo, Liga dos Amigos do Centro de Saúde de Soares dos Reis, Agrupamento 465 de Santo Ovídeo CNE, Agrupamento 390 de Mafamude CNE e Agrupamento 321 de Vilar do Paraíso CNE. Alfredo Quintana (a título póstumo) e Beatriz Cardoso receberam a medalha de mérito desportivo. Coube receber a medalha de mérito educativo a Ana Isabel Machado, Manuela Machado, à Associação de Estudantes da Escola Secundária Dr. Joaquim Gomes Ferreira Alves, à Associação de Estudantes da Escola Secundária Almeida Garrett e a Hugo Berto Coelho. A medalha de mérito cultural e recreio foi entregue a Noa, Aristides Silva, António Pinto, António Joaquim (a título póstumo) e à ACRAV (Associação Cultural e Recreativa Os Amigos Vilarenses). As empresas destacadas com a medalha de mérito empresarial foram: Trimetal, O Carpa, Modas Magalhães, Foto Martinho e a Livraria Velhotes.

“Muitos de vocês não conheciam muitos daqueles que aqui estavam, quer instituições, quer personalidades. Nós vamos na sétima edição e tem sido assim todos os anos”, foi assim que João Paulo Correia chamou a atenção para a importância desta cerimónia que completou a sua sétima edição. Suportando-se nos recentes valores dos Censos, Mafamude e Vilar do Paraíso têm mais de 53 mil habitantes. O autarca local garantiu que sem iniciativas como estas, muitos não conheceriam o trabalho uns dos outros. “Esta comunidade é rica porque temos exemplos de excelência e, se calhar, se não fizéssemos esta cerimónia todos os anos, não conhecíamos aquilo que era feito pelas instituições, os seus dirigentes, pelas empresas e até por muitas personalidades que aqui hoje homenageamos. Durante estas sete edições, já homenageamos cerca de 100 individualidades e instituições. Certamente que todos vós, se vos perguntássemos se tinham outras sugestões, acrescentariam mais, mas isso faz parte. Como disse, já foram 100 e serão outras 100 nos próximos anos”, completou o presidente.

Eduardo Vítor Rodrigues focou-se naquilo que faz da comunidade um todo e que foi tão visível durante esta situação que o país atravessa. “Passamos por uma pandemia, não por uma tempestade, mas sabe-se que nas tempestades, as arvores que se aguentam não são as mais altas que se aguentam, também não são as mais largas de caule, são as que têm as raízes mais profundas”, referiu o autarca ao mesmo tempo que enaltecia as gentes de Gaia pela sua bondade e solidariedade demonstrada nestes meses difíceis, falando em exemplos de associações e empresas que se ofereceram, sem que ninguém lhes pedisse, para ajudar os que mais precisassem. “A pandemia trouxe-nos muitas dificuldades, com certeza, e continua a trazer, mas reavivou este espírito de comunidade que o presidente da junta demonstrou nesta entrega de medalhas de mérito, ainda por cima num dia tão significativo como é o Dia de Portugal e das comunidades”, concluiu o edil gaiense que disse que era com orgulho que estava presente na cerimónia e que esperava vê-la repetir-se mais vezes, para que se pudesse valorizar e conhecer o que nos rodeia.

No final, Eduardo Vítor terminou com uma frase especial que resumiu todo o seu discurso: “Nas dificuldades ou fora delas, juntos somos mais fortes”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com