A Domingos Salvador – Gestão, Contabilidade & Consultoria, é uma empresa de referência nas áreas de contabilidade, fiscalidade, assessoria de gestão e de recursos humanos, desenvolvendo a sua atividade em Vila Nova de Gaia. A propósito da última entrega de prémios PME Excelência, o AUDIÊNCIA falou com a direção da empresa, representada por Domingos Salvador, contabilista certificado e administrador da Domingos Salvador.

De um total de 2378 empresas portuguesas, representativas dos vários setores de atividade que foram distinguidas com o estatuto PME Excelência 2018, a Domingos Salvador foi a única empresa de contabilidade a ser agraciada com esse estatuto. Que significado tem este prémio par a empresa?

Para nós significa muito. Significa que o mercado nos reconhece e distingue no nosso setor de atividade, num percurso que começou há 43 anos, quando comecei o meu percurso na atividade contabilística. E significa ainda que estamos continuamente a crescer, impulsionados pela fidelidade dos nossos mais de 500 clientes e pelo facto de sermos, cada vez mais, uma referência nos serviços de contabilidade, consultoria fiscal e gestão de recursos humanos, não só no concelho onde nos encontramos – Vila Nova de Gaia – mas em toda a região Norte.

Considera que a adaptação ao novo paradigma e desafios da contabilidade resultou nesta distinção?

De facto, é impossível refutar que a contabilidade é provavelmente a área profissional que está a sofrer mais mutações e alterações nos seus processos mais primitivos, caminhando cada vez mais para uma realidade digital, com menor uso de papel e mais pressão por parte das autoridades reguladoras e fiscalizadoras. Como tal, o ajuste a todas estas mudanças e formação adequada à nossa equipa é essencial para responder às necessidades dos nossos clientes, do mercado e da sociedade. Portanto, acreditamos que a nossa vontade em acompanhar estas transformações resultou em momentos de stress, mas também em verdadeiro crescimento que, posteriormente, levou ao prémio PME Excelência.

E porquê a escolha de Vila Nova de Gaia como sede e principal local de trabalho da Domingos Salvador?

A escolha foi natural, uma vez que sempre vivi em Gaia. Além disso, Vila Nova de Gaia reúne um capital empresarial muito relevante, desde empresários em nome individual até grandes empresas, de setores tão diversos como a indústria, o comércio e os serviços, pelo que a Domingos Salvador foi evoluindo a partir da captação destes empresários do concelho. No entanto, também a localização estratégica da cidade, permitiu-nos captar clientes de todo o grande Porto, mas também de Aveiro, distrito onde possuímos, aliás, uma filial.

Significa então que a Domingos Salvador presta serviços tanto a profissionais independentes como a empresas?

Sem dúvida! Para nós, todos os clientes são importantes, e na nossa carteira contamos com todo o tipo e dimensão de negócios. É claro que, ao longo do tempo, temos vindo a especializar-nos e a estruturar-nos para dar uma resposta concreta a negócios que exijam outro tipo de serviços. Por exemplo, empresas que requisitem serviços de contabilidade realizados nas próprias instalações ou que tenham necessidade de um acompanhamento periódico à gestão, com análises de mercado centradas na sua evolução, na evolução da concorrência e do próprio mercado – oferta e procura – ou ainda empresas que procurem externalizar apenas a parte correspondente ao processamento salarial. Todavia, é de frisar a mutação do tecido empresarial português e o crescimento de startups e, portanto, temo-nos deparado com um maior número de empreendedores que necessitam mais do nosso acompanhamento e formação. É também nosso dever, como contabilistas, transmitir o nosso conhecimento e experiência.

A Domingos Salvador conta, atualmente, com 53 colaboradores, constituindo, assim, um empregador já com algum peso no concelho de Vila Nova de Gaia. É fácil captar novos talentos?

Posso afirmar que a Domingos Salvador recruta em contínuo, uma vez que pretendemos, não só dar resposta aos clientes que temos atualmente, mas também reforçar a equipa para podermos captar continuamente novos clientes e dispormos de know-how suficiente para mantermos um nível de profissionalismo e especialização sempre elevados. No entanto, e, infelizmente, denota-se um menor interesse por parte dos jovens nesta área tão específica. Contudo, acreditamos que os jovens que saem dos nossos polos académicos estão bem preparados e prontos para serem guiados e formados pelos mais experientes.

E que projetos tem a Domingos Salvador para o futuro? Preveem manter-se nesta curva de crescimento positivo?

Projetos, temos muitos. Depois de, no final do ano passado, termos estado a trabalhar para certificar o nosso Sistema de Gestão da Qualidade Interno pela norma ISO9001: 2015 – cuja certificação pela AENOR alcançamos no início de 2019 – procuramos, neste momento, estar preparados para os novos desafios que se apresentam, desenvolver novos serviços ou parcerias proveitosas para os nossos clientes.

Em crescimento positivo, encontram-se também os nossos empresários?

Os nossos empresários, claramente, mudaram. São empresários com mais sede de saber e, por isso, pedem-nos relatórios tanto contabilísticos como de gestão com maior periocidade. Como tal, é dever dos contabilistas responder a essa necessidade e prestar auxílio, educar e dar formação a estes empresários, para que o tecido empresarial cresça de forma sustentável e consistente.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com