Num investimento de mais de 500 mil euros, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia adquiriu 17 viaturas elétricas para as Juntas de Freguesias do concelho, no âmbito do programa “Juntas + Verdes”. No dia 20 de agosto, ocorreu a assinatura dos contratos de doação e a entrega das viaturas do primeiro e o segundo lote, que correspondeu a onze viaturas. Madalena, Perosinho e Serzedo, Santa Marinha e São Pedro da Afurada e Gulpilhares e Valadares terão de aguardar pelo terceiro lote. Eduardo Vítor Rodrigues referiu o programa como um contributo de Gaia para a responsabilidade e sustentabilidade ambiental e admitiu a possibilidade de aumentar o raio da iniciativa, incluindo as associações parceiras da Câmara.

 

 

No dia 20 de agosto, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia levou a cabo a cerimónia de assinatura de contratos de doação e entrega de viaturas elétricas às juntas de freguesia, no âmbito do programa «Juntas + Verdes». Uma vez que o concurso foi dividido em três lotes, a entrega em questão tratou-se apenas dos dois primeiros lotes, que incluíam viaturas ligeiras e uma espécie de combos e, assim sendo, a autarquia entregou veículos 100% elétricos a onze das quinze freguesias gaienses: Arcozelo, Avintes, Canelas, Canidelo, Grijó e Sermonde, Mafamude e Vilar do Paraíso, Oliveira do Douro, Pedroso e Seixezelo, Sandim, Olival, Lever e Crestuma, S. Félix da Marinha e Vilar de Andorinho. Já Gulpilhares e Valadares, Madalena, Perosinho e Serzedo, e Santa Marinha e São Pedro da Afurada não foram ainda contempladas, para elas estão destinados veículos do terceiro lote.

O primeiro lote refere-se a seis veículos ligeiros e custou 171 mil euros, enquanto o segundo lote, referente a cinco veículos de dois lugares e caixa fechada, custou 128.800 mil euros à Câmara. O terceiro lote, que será constituído por seis viaturas de nove lugares, é um investimento de 262.200 mil euros. Ao todo, o projeto “Juntas + Verdes” significa um investimento da Câmara Municipal de Gaia de mais de 500 mil euros.

A cerimónia teve início no salão nobre da Câmara, com a assinatura dos contratos de doação. Um a um, os presidentes da Junta foram até junto de Eduardo Vítor Rodrigues, assinaram o contrato e trocaram cumprimentos e pastas.

Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, assumiu que acredita no sucesso da iniciativa, tanto, que pensa que esta ideia poderá chegar a outras instituições da freguesia. “Poderemos vir a alagar a iniciativa não apenas reforçando as freguesias, mas podemos vir a alargar a associações nossas parceiras, que no dia-a-dia fazem um trabalho extraordinário e para quem a mudança de um veículo de combustão para um veículo elétrico não é só a mudança de um veículo usado para um novo, é uma poupança significativa que acabam por fazer”, explicou o autarca.

O programa “Juntas + Verdes” surge no âmbito de preocupações ambientais que Vila Nova de Gaia tem vindo a demonstrar e que vai de encontro às preocupações do Governo, nomeadamente na descarbonização, que segundo Eduardo Vítor Rodrigues, pode fazer-se de muitas formas, mas que o mesmo julga que “toda a gente percebe que o principal elemento num processo de descarbonização é, inevitavelmente, o elemento transportes”. Os transportes públicos serão os mais notórios, mas o presidente de Gaia vê nestas deslocações dentro das cidades como outro elemento passível de ser alterado. As Juntas de Freguesia, com as novas viaturas “em condições normais, farão 98 ou 99% das suas deslocações, no contexto do concelho”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues, referindo que assim, o veículo elétrico é útil e, dificilmente, ficará sem bateria durante um serviço. “Claro que para outro tipo de funções, que impliquem distancias maiores, esta não será a solução, mas para Juntas de Freguesias como aquelas que aqui estão, ou para as nossas IPSS’s, este é o modelo adequado, contribuindo para renovar a frota e fazendo isto de forma gradual, porque estamos perante um investimento que, apesar de tudo, é muito significativo”, contou o edil.

A entrega da viatura trata-se de renovação da frota das juntas, e não uma acumulação de viaturas. Representa uma significativa poupança para as juntas e uma melhoria na resposta, uma vez que, na sua maioria, as viaturas servirão a área social, “quer para as deslocações das assistentes sociais, quer para o transporte de refeições ou transporte de bens de necessidade para as populações”, deu como exemplos Eduardo Vítor Rodrigues.

“A nossa responsabilidade ambiental e de sustentabilidade não se cinge aos jardins, não se cinge a ter uma ou outra simbólica atuação”, foi assim que Eduardo Vítor Rodrigues identificou este projeto, como mais um no qual Gaia ajuda e dá o seu contributo na consciencialização coletiva no que diz respeito à sustentabilidade e responsabilidade ambiental.

O momento terminou com todos os presidentes de junta a dirigirem-se aos seus veículos, que estavam posicionados nas traseiras da Câmara, junto à PraÇa. Eduardo Vítor Rodrigues fez a ronda por todas as viaturas, acompanhado dos representantes das marcas que explicaram todos os pormenores aos autarcas.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com