A IV edição do Carregosa Miramar “Open” torneio de golfe que durante três dias se desenrolou nos relvados do octogenário Golfe de Miramar (a sua fundação data já do longínquo ano de 1932), consagrou este ano a figura de dois jogadores com “homeclub” na instituição organizadora da prova.

São eles, Pedro Pessanha Montenegro (com “7” de “handicap”) agrupado entre os participantes da 1.ª e 2.ª categorias de que saiu vencedor por uma escassa pancada de vantagem sobre aquele que liderava no fim da primeira volta, Eduardo Marta da Cruz.

O outro vencedor foi Pedro Abreu (“handicap” 31), primeiro classificado “net”, ou seja, o melhor da classificação bonificada que ficou integrado entre os “handicaps” mais elevados, os da 4,ª e 5.ª categorias, por sinal o mais numeroso dos três grupos que absorveram as sete dezenas de inscritos representando, para além do anfitrião Golfe de Miramar, clubes como o vizinho Golfe da Quinta do Fojo, Oporto, Citynort, Braga, Clube Nortada, Estela, Vale Pisão (Água Longa), Vila Sol e Viseu.

Após os dois primeiros dias destinados à qualificação, mesmo sendo jogadores com credenciais técnico-competitivas distintas (demonstra-o o “handicap” com que cada um se apresentou no “tee” de saída), a verdade é que ambos os declarados vencedores fizeram jus ao primeiro lugar do pódio, um na classificação bonificada e outro na classificação de “score” real (“gross”), a modalidade classificativa que melhor serve para avaliar os atributos técnicos e competitivos de um golfista amador.

No primeiro dia da qualificação, o destaque vai para o contraste entre o desempenho de dois dos melhores participantes da 1.ª e 2.ª categorias – Pedro Montenegro e Marta da Cruz. Enquanto este (“handicap” 8) chegava ao “18” com uma confortável vantagem sobre os mais directos opositores, a verdade é que ao rubricar na final um “score” ao nível do seu “handicap” Pedro Montenegro conseguiu anular a desvantagem do dia anterior (terminou com 70 “net”) para concluir isolado com uma pancada de vantagem sobre o citado Marta da Cruz e subir ao pódio com o “score” real de 77 pancadas. O antigo campeão João Nuno Mendes Ribeiro também deu boa conta de si no grupo dos primeiros destacando-se na volta do segundo dia, com 68 “net” e cujo “score” lhe permitiu deduzir duas pancadas em relação ao seu “handicap” (8).

Em foco estiveram também, Manuel Padrão (1.º dia) e Helder Gonçalves (2.º dia), ambos na 3.ª categoria. Porém, finalizando com o escalão menos credenciado (4.ª e 5.ª categorias), importa referir que o seu vencedor, Pedro Abreu, só emergiu mesmo na volta final, por si completada com 66 “net”, graças à generosidade de uma bonificação bastante encorajadora (“handicap” 31) e que foi suficiente para o deixar sozinho no topo da classificação, à frente do seu companheiro de clube, Francisco Marta, com 69.

Porém, na segunda volta do apuramento, disputada na modalidade “stableford”, os miramarenses Manuel Machado e Tiago Lafuente também se destacaram ao nível do seu “handicap” equiparando-se no primeiro lugar ao nível dos seus níveis de jogo.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com